Taesa aprova distribuição de R$ 562 milhões em dividendos adicionais

Foto: Alain Schroeder/União Europeia

São Paulo – O conselho de administração da Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa) aprovou a distribuição de dividendos adicionais no valor de R$ 561,9 milhões, com yield de 15%, informou André Augusto Telles Moreira, presidente da companhia, em teleconferência com investidores.

Com isso, a companhia soma R$ 1,6 bilhão em proventos em 2020, dos quais R$ 811,8 milhões em dividendos intercalares, R$ 232,7 em juros sobre o capital próprio (JCP) e os dividendos intercalares. O payout representa 98,5% do lucro ajustado.

A companhia tem seis projetos em construção com previsões de entrega em 2022 e 2023, com expectativa de conclusão antes do prazo, e investiu R$ 1,5 bilhão em 2020.

“A companhia pretende participar dos próximos leilões de transmissão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e avalia oportunidades de fusão e aquisição nos próximos dez anos”, disse Fábio Fernandes, diretor de negócios e gestão de participações da companhia.

“Queremos reforçar nossa posição de consolidador no setor”, disse o presidente da companhia, que não quis comentar uma possível saída da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) do quadro de acionistas da empresa.

Os executivos consideram o atual nível de alavancagem da companhia confortável, em 3,8 vezes e dívida líquida R$ 6,2 bilhões no quarto trimestre, ante 3,0 vezes e R$ 4,6 bilhões no final do primeiro trimestre de 2020.

RESULTADOS DO 4T20

A companhia teve lucro líquido de R$ 829 milhões no quarto trimestre de 2020, alta de 194,7% ante o mesmo período no ano anterior. Em 2020, o lucro subiu 104,6% e somou R$ 2,262 bilhões

A receita líquida alcançou R$ 1,174 bilhão no trimestre, 148,5% maior que o mesmo intervalo de 2019, O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu R$ 302 milhões no período, alta de 17% na base anual.

A receita líquida regulatória registrou alta 12,8% no quarto trimestre, para R$ 382,9 milhões, na comparação anual.

A Taesa apresentou uma taxa média consolidada de disponibilidade da linha de 99,88%. A taxa de disponibilidade é uma medida de tempo, que calcula o número de horas que a linha fica disponível, dividido pelo número de horas contidas em 1 ano, medido por trechos de 100 quilômetros.

Ao final do trimestre, a dívida líquida da companhia era de R$ 6,214 bilhões, alta de 88,5% na comparação anual. A alavancagem, medida pela relação dívida líquida por ebitda, encerrou o período em 3,8 vez, uma alta de 73,6% na comparação anual.