Embraer nega negociação com empresas da Rússia e da China

343
Divulgação: Embraer jato E195-E2

São Paulo – A Embraer afirmou que regularmente avalia potenciais parcerias e oportunidades de negócios, porém, neste momento, não existem quaisquer tratativas com empresas russas ou chinesas.

A manifestação acontece após o site “Infomoney” afirmar que, na última sexta-feira, as empresas Irkut e COMAC, da Rússia e China, respectivamente, teriam manifestado interesse na companhia.

No final de abril, a Boeing anunciou a desistência da parceria na aviação comercial no qual pagaria do valor de US$ 4,2 bilhões alegando que a fabricante brasileira não satisfez as condições necessárias para o negócio.

A Embraer, por sua vez, afirmou que a fabricante americana rescindiu o acordo indevidamente, tendo criado falsas alegações como pretexto para se furtar de sua obrigação e concluir o acordo.