SP ensaia reabertura com casos de covid-19 em alta

255
Imagem microscópica do coronavírus
Imagem microscópica do coronavírus causador da covid-19. (Foto: Hannah A Bullock e Azaibi Tamin/CDC)

São Paulo – O ritmo de crescimento de novos casos de covid-19 no Brasil desacelerou na semana encerrada no último sábado, mas o número de infectados e mortos pela doença continua aumentando. Em São Paulo, onde o governo começa a adotar providências para afrouxar medidas de quarentena em regiões menos atingidas pelo novo coronavírus, o crescimento semanal de novos casos mais que dobrou de velocidade.

Segundo dados do Ministério da Saúde, na semana encerrada em 30 de maio o número de casos novos de covid-19 no Brasil somou 151.042, um aumento de 32,2% em relação à semana anterior, quando o número de novos infectados havia crescido 48,0%, para 114.256.

Em São Paulo, o número de novos casos acumulados na semana até 30 de maio somou 26.584, o que representa aumento de 37,2% em relação à semana anterior, quando os novos casos no estado haviam aumentado 15,5%, a 19.375.

As novas mortes por covid-19 aumentaram 6,9% na semana até 30 de maio, a 6.821, também desacelerando o ritmo de crescimento em relação à semana anterior, quando somaram 6.380 e haviam aumentado 27,4%.

Ontem, o Brasil registrou 16.409 casos novos de covid-19, o que coloca o total de pessoas infectadas em 514.849. A expectativa, segundo o Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para a Saúde da Fiocruz, é que até quinta-feira haja 724.507 pessoas contaminadas pela doença.

O número de óbitos causados pela covid-19 no Brasil cresceu em 480 ontem, para um total de 29.314 pessoas.

REABERTURA

Na semana passada, os governos de São Paulo e da capital paulista anunciaram que começarão um processo de reabertura da economia. O grau de retomada variará de acordo com a incidência da covid-19 e com a infraestrutura hospitalar da região.

Na maior parte do estado – inclusive na capital – poderão voltar a funcionar, com algumas restrições, atividades imobiliárias, concessionárias de automóveis, escritórios, comércio de rua e shoppings centers. Em outras regiões, bares e salões de beleza também poderão abrir, ainda que de forma restrita.

Em algumas regiões com alto número de habitantes, porém, a quarentena continuará como estava – caso dos municípios vizinhos à capital e da Baixada Santista.

Em todos os 645 municípios de São Paulo, a indústria e a construção civil seguem funcionando normalmente, mas espaços públicos, teatros, cinemas e eventos que geram aglomerações permanecem interditados por tempo indeterminado. A retomada de aulas presenciais da capacidade total das frotas de transportes seguem sem previsão.