Credit Suisse eleva recomendação da Intermédica por sinergias com Hapvida

Foto divulgação: Hapvida

São Paulo – O Credit Suisse atualizou sua avaliação das ações da Hapvida e do Grupo NotreDame Intermédica (GDNI) para incorporar as sinergias do acordo de fusão entre as duas companhias, que aguarda a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para o fechamento e o início da integração, o que provavelmente acontecerá no final de 2021 ou início de 2022.

Em relatório, a casa elevou a recomendação da GDNI para “Outperform” (equivalente à compra), de Neutral (neutra) e o preço-alvo para R$ 105, de R$ 76, enquanto para Hapvida, elevou preço-alvo para R$ 20, de R$ 15,20 e manteve a mesma recomendação (Outperform).

“Para ambas as empresas, incorporamos os valores reais de 2020 e as estimativas revisadas em decorrência da segunda onda do covid-19, das mudanças no cenário macroeconômico e do acordo de fusão em si”, disseram os analistas Mauricio Cepeda e Willian Barranjard.

A análise assumiu mudanças na projeção de beneficiários e controle de sinistros, expectativas de M&A, ganhos de sinergias com a fusão, entre outras premissas menores.

As companhias apresentam seus resultados do primeiro semestre nos dias 11 e 14 de maio.