Companhias aéreas reduzem ou suspendem voos para China por coronavírus

288

Por Carolina Gama

São Paulo – As companhias aéreas ao redor do mundo têm anunciado a redução ou a suspensão de voos para a China como um modo de evitar que o surto de coronavírus se espalhe para outras regiões do mundo.

A mais recente delas a anunciar a suspensão de voos para a China é a British Airways, que cancelou viagens entre janeiro e fevereiro, de acordo com informações disponíveis no site da companhia aérea.

Além da British Airways, a norte-americana United Airlines e a Lion Air, da Indonésia, também suspenderam voos para a China. A Air Canada e a Cathay Pacific, de Hong Kong, anunciaram preliminarmente a redução dos voos para o país asiático.

Esse movimento acontece um momento no qual os países tentam repatriar seus cidadãos que estão em cidades chinesas. Japão e Estados Unidos foram os primeiros países a resgatar as pessoas retidas em Wuhan, onde os primeiros casos de coronavírus apareceram. Os governos de Alemanha e França, além do Canadá, também têm o mesmo objetivo.

O número de mortes na China causadas pelo coronavírus subiu para 132, acima de 106 relatados ontem, de acordo com a Comissão Nacional de Saúde da China. Ao todo, 5.974 casos foram confirmados no país.

Além disso, há 9.239 casos suspeitos na China e outros 14 países, além da China, registraram casos de coronavírus, como Estados Unidos, França e Canadá. Os governos da Alemanha, Vietnã e Japão confirmaram casos de transmissão do vírus entre humanos.