Governo chinês isenta mais produtos norte-americanos de tarifas

São Paulo – A China divulgou uma lista com novos produtos dos Estados Unidos que ficarão isentos de tarifas punitivas de importação, de 19 de maio deste ano a 18 de maio de 2021, de acordo com o Ministério de Finanças chinês, em comunicado.

A isenção acontece em um momento no qual a imprensa chinesa informa que Pequim estaria tentando anular o acordo comercial de primeira fase firmado com os Estados Unidos em janeiro deste ano para reformulá-lo de maneira a beneficiar a China.

A lista inclui cerca de 80 itens, que incluem uma série de produtos químicos e materiais usados em indústrias, como chapas de metais, tubos e parafusos, além de motores e eletrônicos como câmeras de televisão.

“Para o reembolso das taxas e impostos cobrados, a empresa de importação relevante deve aplicar-se às alfândegas para processamento dentro de seis meses a partir da data de publicação da lista de exclusão”, diz a nota.

Em fevereiro, a China havia divulgado uma primeira lista de produtos isentos de tarifas, a partir de 2 de março, também por um ano. A lista contava com 700 itens, com carne de vaca, sementes de soja, petróleo e equipamentos médicos necessários para conter a disseminação da pandemia do novo coronavírus.

Pequim reduziu, no início de fevereiro, as tarifas pela metade sobre US$ 75 bilhões de produtos importados dos Estados Unidos, parte dos esforços chineses para implementar o acordo comercial de primeira fase assinado com Washington em janeiro.