Carrefour apresenta resultados acima das expectativas de BBI e XP

142
Foto divulgação: Carrefour

São Paulo – As ações do Carrefour registram alta no pregão de hoje após a empresa divulgar os resultados do quatro trimestre de 2020 com lucro líquido de R$ 886 milhões, alta de 31,1%, na comparação com o mesmo período de 2019. Às 16h004 (horário de Brasília) os papéis primários (CRFB3) tinham leva alta de 0,74%, a R$ 20,27, e ficaram entre as maiores altas do Ibovespa.

Na avaliação do Bradesco BBI, o Carrefour demonstrou avanços estratégicos em 2020 com a aceleração do comércio eletrônico.

“A empresa fez muitos avanços estratégicos. Isso inclui a aceleração do seu negócio de comércio eletrônico, reduzindo a intensidade promocional nos hipermercados e lançando serviços de entrega online no Atacadão. Além disso, o crescimento tem sido muito forte e, embora haja dúvidas quanto à persistência de todo esse crescimento, achamos difícil argumentar que a empresa não atingiu um novo patamar de participação de mercado”, disseram os analistas do banco.

Em relatório, a casa de investimentos destacou que os resultados do quarto trimestre da companhia vieram acima das estimativas, em 16% no lucro líquido ajustado, 4% em vendas (excluindo serviços financeiros), em 7% em ebitda ajustado (incluindo serviços financeiros), impulsionados pelo desempenho de Atacadão, varejo e serviços financeiros.

Com isso, o banco de investimentos reiterou a recomendação dos papéis da varejista em “Outperform” (equivalente à compra, considerando que a avaliação é justa para negociações de 20x, ante 15,4x atuais e aumentando as estimativas de lucro líquido para 2021 e 2022 de 5% a 6%.

Na mesma linha, a XP também avaliou os resultados acima da expectativa e manteve a visão positiva para os papéis da varejista, considerando que os resultados de curto prazo permaneçam sólidos e que o setor está estruturalmente melhor no “novo normal” do que antes da pandemia devido a políticas flexíveis de home office e novos hábitos de consumo.

Com isso, os analistas mantiveram a recomendação ‘Neutra’ para os papéis da empresa, com expectativa de melhorias nas métricas e esforços da companhia na frente ESG (social, ambiental e de governança).