Taxa de desocupação cai a 7,4% até dezembro; projeção era de +7,5%

167
emprego
Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil

São Paulo – A taxa de desocupação da população brasileira foi estimada em 7,4% no trimestre móvel encerrado em dezembro, caindo 0,3 ponto percentual (p.p.) ante o trimestre imediatamente anterior, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi a menor taxa desde o trimestre encerrado em janeiro de 2015, e a menor para um trimestre encerrado em dezembro desde 2014.

O resultado ficou em linha com as expectativas do mercado financeiro, de +7,5%, conforme o Termômetro CMA.

Na comparação com o mesmo período do ano anterior, houve um recuo de 0,5 pp (7,9%).
A população desocupada (8,1 milhões de pessoas) caiu 2,8% frente ao trimestre anterior e 5,7% (menos 490 mil de pessoas) no ano.

O contingente de pessoas ocupadas (101,02 milhões) recorde da série histórica iniciada em 2012 – cresceu 1,1% frente ao trimestre anterior e +1,6% (mais 1,6 milhão de pessoas) no ano. O nível da ocupação (percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar), estimado em 57,6%, subindo 0,5 p.p. na comparação com o trimestre anterior e 0,4 p.p. na comparação anual.

A taxa composta de subutilização (17,3%) recuou 0,3 ponto percentual (p.p.) em relação ao trimestre de julho a setembro de 2023 (17,6%) e caiu 1,2 p.p. ante trimestre encerrado em dezembro de 2022 (18,5%). A população subutilizada (19,9 milhões de pessoas) permaneceu estável frente ao trimestre anterior e recuou 6,4% no ano.

A população subocupada por insuficiência de horas trabalhadas (5,4 milhões) ficou estável nas duas comparações.