Situação de bancos não é mar de rosas, diz presidente do Banco do Brasil

157
Foto divulgação: Banco do Brasil

São Paulo – Os bancos brasileiros também estão enfrentando dificuldades por causa dos efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19, disse o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes.

“O mundo dos bancos numa hora dessas também não é mar de rosas, não. Bancos têm preocupação muito grande porque seus ativos estão onde? Na sua clientela, no crédito que você confere para sua clientela. Se a sua clientela está em dificuldades, o banco também está com problemas. E o problema da maioria dos bancos é resolver o problema de seus clientes, que assim está resolvendo o seu problema também”, disse ele durante uma audiência com congressistas.

Ele disse que mesmo diante de menos restrições regulatórias e de medidas de aumento de liquidez proporcionadas pelo Banco Central, os bancos brasileiros ainda precisam operar dentro de limites.

“Temos limites de volume de risco que a gente pode tomar, de capital que nós podemos comprometer. Não temos problema de liquidez, mas alguns bancos podem estar com problemas de liquidez”, afirmou, ao ser questionado a respeito da dificuldade de obtenção de crédito que tem sido relatada por empresas e pessoas físicas.

Novaes disse também que houve um aumento “incrível” na procura por crédito, mas que esse crescimento “não é demanda saudável”. “É demanda dos desesperado, não é para produzir”, afirmou o presidente do Banco do Brasil.

“A gente procura atenuar isso com programas governamentais, o Congresso tem ajudado muito neste aspecto, mas [a demanda] é enorme. Enquanto não pudermos voltar à normalidade da vida econômica, esse quadro vai permanecer, eu não tenho dúvida”, afirmou.