Serviços avançam 0,3% em dezembro ante novembro; previsão era de 0,65%

47
Foto: ThisIsEngineering / Pexels

São Paulo – A receita real de serviços, que se refere à evolução do volume da atividade no setor em termos reais, descontada a inflação (deflacionado), avançou 0,3% em dezembro ante novembro, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado ficou abaixo das expectativas do mercado financeiro, de +0,65%, conforme o Termômetro CMA.

Já em relação a dezembro de 2022, o volume de serviços recuou 2,0%. O resultado ficou abaixo das expectativas do mercado financeiro, de -1,90%, conforme o Termômetro CMA. O ano de 2023 fechou com alta de 2,3%.

A variação positiva de 0,3% do volume de serviços de novembro para dezembro de 2023 foi acompanhada por três das cinco atividades, com destaque para os avanços vindos dos setores de transportes (1,3%), interrompendo uma sequência de quatro resultados negativos seguidos, com perda acumulada de 5,4%; e dos serviços prestados às famílias (3,5%), acumulando um ganho de 6,8% entre novembro e dezembro. O outro resultado positivo ficou com os serviços de informação e comunicação (0,2%), que emplacaram o terceiro avanço seguido, com ganho acumulado de 1,8%.

Em sentido oposto, os profissionais, administrativos e complementares (-1,7%) e os outros serviços (-1,2%) assinalaram as retrações do mês, com ambos eliminando, em dezembro, parte dos ganhos observados no período outubro-novembro: de 2,7% e 5,2%, respectivamente.

Na comparação com dezembro de 2022, o volume de serviços apontou retração de 2,0% em dezembro de 2023, após ter avançado 0,4% no mês anterior. A queda deste mês foi acompanhada pela maior parte (três) das cinco atividades de divulgação, mas ficou concentrada em um menor número de tipos de serviços investigados, já que apenas 46,4% dos 166 apontaram retração frente a dezembro de 2022.

Entre os setores, o de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-5,5%) exerceu o principal impacto negativo. Os outros recuos vieram de outros serviços (-10,9%) e dos profissionais, administrativos e complementares (-1,6%).

Em sentido oposto, os serviços prestados às famílias (7,6%); e os de informação e comunicação (2,4%) exerceram as contribuições positivas sobre o volume total de serviços.
No acumulado de janeiro a dezembro de 2023, frente a igual período do ano anterior, o setor de serviços apresentou expansão de 2,3%, com quatro das cinco atividades de divulgação apontando taxas positivas e crescimento em 55,4% dos 166 tipos de serviços investigados.

Entre os setores, as contribuições positivas mais importantes ficaram com os serviços de informação e comunicação (3,4%) e de profissionais, administrativos e complementares (3,7%). Os demais avanços vieram de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (1,5%); e de serviços prestados às famílias (4,7%).

Em contrapartida, os outros serviços (-1,8%) exerceram a única influência negativa no acumulado no ano.