Senado dos EUA aprova proposta bipartidária para a infraestrutura

460
Fachado do Capitólio, em Washington / Foto: Divulgação / Governo britânico

São Paulo – O Senado dos Estados Unidos aprovou, por 69 votos a 30, um pacote de infraestrutura de cerca de US$ 1 trilhão com apoio bipartidário, avançando uma peça central da agenda econômica do presidente norte-americano, Joe Biden.

A proposta para a infraestrutura é fruto de semanas de negociações entre um grupo bipartidário de dez senadores e a Casa Branca. A legislação tanto reautoriza os gastos com programas de obras públicas federais existentes quanto aplica US$ 550 bilhões adicionais em projetos de água, rede elétrica e esforços de segurança, entre outros – acima dos US$ 450 bilhões previstos anteriormente.

Com essa aprovação no Senado, o projeto volta para a Câmara dos Deputados, onde deve enfrentar um caminho potencialmente. A presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi, disse que a casa só aceitará a proposta bipartidária de infraestrutura se o Senado também aprovar um plano separado de combate à pobreza e climático de US$ 3,5 trilhões.

A PROPOSTA DE INFRAESTRUTURA

Dos US$ 550 bilhões em gastos acima dos níveis federais projetados, US$ 110 bilhões irão para estradas e pontes, U$ 66 bilhões para ferrovias e quase US$ 40 bilhões para trânsito. Uma infusão de US$ 65 bilhões financiará a expansão do acesso à banda larga, inclusive fornecendo às famílias de baixa renda um voucher de US$ 30 mensais para pagar pelo serviço de internet.

O projeto inclui ainda várias medidas destinadas a evitar as piores consequências da mudança climática, com US$ 65 bilhões alocados para melhorar a rede elétrica e a produção de energia e quase U $ 50 bilhões reservados para tornar a infraestrutura mais resistente a ataques cibernéticos e desastres naturais como inundações e incêndios florestais.

Aproximadamente US$ 7,5 bilhões são dedicados à construção de estações de recarga adicionais para veículos elétricos, enquanto outros US$ 7,5 bilhões ajudariam a financiar a substituição dos atuais ônibus escolares e balsas por substitutos de menor emissão.

Os legisladores negociaram durante semanas para chegar a um acordo sobre como levantar fundos ou encontrar formar de economizar para cobrir o custo total do pacote. A Casa Branca descartou o aumento do imposto federal sobre o gás ou outras taxas semelhantes sobre aqueles que usam infraestrutura. Ao mesmo tempo, os republicanos se opuseram ao plano de Biden de aumentar os impostos corporativos para cobrir os custos.

Para atender a ambas as demandas, os negociadores republicanos e democratas decidiram, em última instância, recorrer à reaproveitamento dos fundos para a covid-19 existentes, adiando uma regra da era Trump sobre os descontos do Medicare e recebendo recursos de vendas de leilões passadas e futuras do espaço de espectro sem fio.

Uma série de manobras contábeis, juntamente com a aplicação de requisitos de relatórios a transações de criptomoedas, também têm como objetivo custear o custo geral da conta.