Sanofi e GSK iniciam novo estudo de vacina contra covid-19 após atrasos

102
Foto: União Europeia (UE)

São Paulo – A Sanofi e a GlaxoSmithKline (GSK) anunciaram o início de um novo estudo de fase dois para o desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus, após atrasos nos testes anteriores uma vez que foi detectada imunidade abaixo do esperado em idosos.

O novo estudo será realizado com 720 voluntários com 18 anos ou mais, e “avalia o potencial de formulação de antígeno refinado para atingir a resposta imunológica ideal, incluindo em adultos mais velhos”, diz a Sanofi, em comunicado.

“Se os resultados forem positivos, o estudo de fase três deve começar no segundo trimestre de 2021, com a vacina prevista para estar disponível no quarto trimestre de 2021”.

Ao mesmo tempo, “reconhecendo o surgimento global de novas variantes do SARS-CoV-2 e seu impacto potencial na eficácia da vacina, a Sanofi iniciou o trabalho de desenvolvimento contra novas variantes, que serão usadas para informar os próximos estágios do Programa de desenvolvimento Sanofi-GSK”.

Em meados de dezembro, as empresas anunciaram atrasos no programa após resultados preliminares mostrarem “resposta imunológica comparável aos pacientes que se recuperaram de covid-19 em adultos com idade entre 18 e 49 anos, mas uma resposta imunológica baixa em adultos mais velhos provavelmente devido a uma concentração insuficiente do antígeno”.

A Sanofi-GSK já assinou contratos de compra antecipada com a Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia (UE), e com os governos dos Estados Unidos e do Reino Unido por vacinas contra covid-19.