Receita dos países com petróleo pode cair 85%, dizem Opep e AIE

255

São Paulo – O surto de coronavírus é motivo de grande preocupação e pode reduzir em até 85% a renda de países em desenvolvimento com petróleo, segundo o secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Mohammad Barkindo, e o diretor-executivo da Agência Internacional de Energia (AIE), Fatih Birol, em comunicado conjunto.

“Os dois líderes expressaram profundas preocupações com o coronavírus (Covid-19), que já é uma crise de saúde global grave e sem precedentes, com consequências econômicas e sociais potencialmente abrangentes”, de acordo com o comunicado, divulgado ontem após um telefonema.

Barkindo e Birol “avaliaram o impacto do vírus e a recente ampla volatilidade financeira e do mercado de petróleo na economia global”. Para eles, os impactos são grandes em especial para países em desenvolvimento que dependem da receita da produção de petróleo e gás para serviços essenciais.

“Se as condições atuais do mercado continuarem, sua renda com petróleo e gás cairá de 50% a 85% em 2020, atingindo os níveis mais baixos em mais de duas décadas, segundo análise recente da AIE”, diz o comunicado.

Os dois líderes também “enfatizaram a importância da estabilidade do mercado, pois os impactos da extrema volatilidade são sentidos pelos produtores, principalmente em termos de renda muito necessária, e pelos produtores e consumidores, afetados por um mercado instável e imprevisível”.

Por fim, eles afirmaram que vão permanecer em contato e continuar consultas regulares sobre a evolução do mercado de petróleo, além de buscar maneiras de minimizar o impacto nos países em desenvolvimento.