RADAR DO DIA: Preocupação global com coronavírus gera aversão ao risco

194

São Paulo – O pessimismo global continua em torno do coronavírus, já que aumentou a preocupação sobre o alastramento da doença e as incertezas sobre a pandemia gera pânico nos mercados. Além disso, o mercado brasileiro será marcado pelas atuações do Banco Central (BC) para conter o avanço do dólar e a formação da Ptax do mês.

O BC anunciou ontem a realização de leilões de linha e swaps que totalizam US$ 4,65 bilhões para suprir a demanda por hedge, na tentativa de conter a desvalorização do real, que chegou em R$ 4,4770 para venda no pregão de ontem.

Em relação ao coronavírus, o governo brasileiro confirmou o primeiro caso no país. O paciente contaminado é um homem de 61 anos que mora em São Paulo e retornou recentemente da Itália. Ele viajou ao país europeu a trabalho, sozinho, entre 9 e 21 de fevereiro, e apresentou alguns dos sintomas relacionados ao coronavírus – febre, tosse seca, dor de garganta e coriza.

O número de mortes na China, epicentro do surto, causadas por infecção pelo novo coronavírus subiu para 44, para 2,788 mil, de acordo com a Comissão Nacional de Saúde. Ao todo, 78,824 mil casos foram confirmados em 31 províncias chinesas, sendo que existem 2,308 mil casos suspeitos.

Na Itália, país europeu onde a doença avançou rapidamente, registrava pelo menos 650 casos confirmados do coronavírus até esta sexta-feira e o número de mortos no país por causa da contaminação subiu para 17, de 12 no dia anterior.

Na agenda de indicadores, os destaques desta sexta-feira serão a divulgação dos dados sobre a renda e gastos pessoais de janeiro nos Estados Unidos e a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad contínua), que traz a taxa de desocupação no Brasil.

Ontem, o Ibovespa encerrou o pregão em queda de 2,58%, aos 102.983,54 pontos, acompanhando a derrocada das bolsas norte-americanas e o aumento de casos suspeitos de coronavírus nos Estados Unidos e no Brasil que deixaram investidores ainda mais tensos ao longo do dia.

Os mercados asiáticos, por sua vez, fecharam a última sessão da semana em queda, diante da preocupação global com o coronavírus, assim como o mercado europeu e os futuros norte-americanos que operam em queda de olho em novos casos da doença ao redor do mundo.

Internamente o destaque é uma possível crise institucional entre poderes. Após ter uma mensagem divulgada, propagando a data de um possível protesto a favor de seu governo, o presidente Jair Bolsonaro tenta conter a crise diante da eminência de votação de pautas importantes.

CORPORATIVO

Após reunião realizada ontem no Tribunal Superior do Trabalho (TST), a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e o Sindiquímica-PR receberam nova proposta da Petrobras para os 1 mil trabalhadores da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen-PR) e vão discutir as bases na próxima semana.

A Oi, em recuperação judicial, disse que em conjunto com as suas subsidiárias protocolou perante a 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro uma petição expondo o seu interesse de levar aos credores, em nova assembleia geral, um aditamento ao plano de recuperação judicial para ter maior flexibilidade operacional e financeira para continuar seu projeto de investimento e o cumprimento do plano estratégico.

O conselho de administração da Iguatemi aprovou a emissão de 264 mil debêntures, não conversíveis em ações, podendo cancelar até 64 mil, pelo valor unitário de mil reais, perfazendo o montante total de R$ 264 milhões.

A mineradora Vale pediu à Petrobras a cessão de navios Oil Spill Recovery Vessel para a contenção de eventual vazamento de óleo na embarcação Stellar Banner, encalhado a 100 quilômetros da costa do Maranhão.

De acordo com a empresa, também foi solicitado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) a autorização formal para o deslocamento das embarcações para a Costa do Maranhão.

A Petrobras iniciou a divulgação da venda de sua participação de 51% na Petrobras Gás (Gaspetro).

A Petrobras iniciou a etapa de divulgação da venda de sua participação nos campos Merluza e Lagosta, localizados em águas rasas na Bacia de Santos.

A Renova Energia recebeu oferta vinculante de financiamento da ARC Capital, da G5 Administradora de Recursos e da XP Vista Asset Management, para a conclusão das obras do Complexo Eólico Alto Sertão III fase A. Esta oferta também cobre as despesas concorrentes da Renova.

A Usina Termelétrica Araucária (UEG) firmou contrato com a Petrobras para a compra de 2,150 milhões de metros cúbicos (m/3) de gás natural por dia, sem obrigatoriedade de retirada.