Queda de juros explica alta das ações da Localiza, diz XP

Foto divulgação: Localiza

São Paulo – A XP atualizou a cobertura de locadoras de veículos, após decisão do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) de aprofundar a análise da fusão entre a Localiza e a Unidas. A casa reiterou sua visão positiva para o setor, destacando que a fusão entre a Localiza e a Unidas ainda não está precificada pelo mercado e que a alta de 4,7% das ações do setor ontem foi uma reação à queda nos rendimentos do tesouro norte-americano de dez anos.

“As taxas de juros mostram uma alta correlação inversa com as ações do setor. Embora acreditemos que as notícias do Cade não expliquem a alta das ações, acreditamos que o mercado pode ter reagido à queda nas taxas de juros”, disseram Pedro Bruno e Lucas Laghi, em relatório.

Em relação à decisão do Cade, que disse que irá aprofundar sua análise sobre o negócio devido à sinais de forte concentração, os analistas estimam que a decisão final deve ficar para 6 de janeiro de 2022.

“Vemos o anúncio como neutro, pois as duas implicações citadas acima eram amplamente esperadas pelo mercado, a nosso ver. Reiteramos nossa visão de que a incorporação não está precificada pelo mercado”, disseram.

Segundo a análise, a avaliação das locadoras de automóveis é altamente correlacionada com as taxas de juros de longo prazo, devido ao seu perfil de fluxo de caixa de longo prazo e combinação de alta intensidade de capital com forte crescimento no médio prazo.

“Portanto, taxas de juros de longo prazo menores (maiores), causam valorizações significativamente maiores (menores), justificando a volatilidade recente das ações (desde que o mercado levantou preocupações com a inflação nos EUA, em meio a programas trilionários de governo)”, explicaram.