PMI de serviços da China cai a 55,1 pontos em maio, diz Caixin

Foto: Freeimages.com/ Martin Boulanger

São Paulo – O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor de serviços da China caiu para 55,1 pontos em maio, de 56,3 pontos em abril, de acordo com dados do instituto de pesquisas IHS Markit e do grupo de mídia Caixin.

Leituras acima de 50 pontos sugerem expansão da atividade, enquanto valores menores apontam contração. O PMI composto, que agrega dados sobre a atividade dos setores industrial e de serviços, caiu para 53,8 pontos em maio, de 54,7 pontos em abril.

Os novos pedidos aumentaram acentuadamente, apesar das taxas de desaceleração da expansão desde abril, enquanto as empresas continuaram a aumentar seus níveis de pessoal.

No entanto, a última pesquisa também mostrou um aumento acentuado e acelerado nos custos de insumos, que por sua vez levou a um aumento mais acentuado nos preços cobrados. As expectativas de negócios para o ano seguinte permaneceram fortemente positivas em maio, embora o grau geral de otimismo tenha caído para o menor nível em quatro meses.

“A oferta e a demanda de serviços mantiveram trajetória ascendente pelo 13 mês consecutivo, embora ambas tenham crescido em ritmo inferior ao do mês anterior. Depois de se expandir em abril, a demanda externa encolheu à medida que o índice para novos pedidos de exportação caiu em território contracionista. As empresas pesquisadas atribuíram a queda aos efeitos adversos da pandemia no exterior”, disse o economista sênior do Caixin, Wang Zhe.