Lojas Renner diz que pode repetir margens de 2019 este ano

Foto divulgação: Lojas Renner

São Paulo – O presidente da Lojas Renner, Fabio Adegas Faccio, disse que, apesar das restrições impostas pelas autoridades no combate ao coronavírus e com o real muito desvalorizado em relação ao dólar, a empresa pode ter margens semelhantes a 2019.

“Apesar de ventos contra, pressão no ponto de vista de cambio, a velocidade do estoque, a probabilidade de não termos que guardar, podemos ter margens mais semelhantes e chegando a patamar como os de 2019 com margens mais saudáveis. Esse é um cenário melhor do que esperávamos”, explicou o executivo.

Fábio disse que a empresa deverá ter uma ótima virada de coleção no segundo trimestre deste ano.

“A gente tem um estoque muito assertivo, de qualidade, um estoque com qualidade muito boa. com a performance atual e com o volume menor de restrições, isso vem trazendo uma venda bem superior as expectativas superiores. isso faz com que a gente tenha um volume de estoque bem adequado para esse momento. Isso nos leva a crer que teremos uma ótima virada de coleção no trimestre”, comentou.

O presidente da empresa disse que a Lojas Renner deve abrir entre 20 a 25 novas unidades ainda neste ano.

“É difícil a gente acelerar muito mais do que isso. São lojas maiores e projetos que consomem mais tempo. A gente deve ficar ai. Para a Youcom e Camicado devem ser menos”, disse.

A remuneração da diretoria da Lojas Renner passará a ser atrelada a metas de práticas sociais, ambientais e de governança (ESG, na sigla em inglês), relacionadas aos compromissos públicos que assumiu para este ano com base em mudanças climáticas, conformidade socioambiental de fornecedores e produtos menos impactantes, informou a empresa, em teleconferência para apresentar os resultados do primeiro trimestre deste ano.