Johnson pede cautela mesmo com queda de casos de covid-19 no Reino Unido

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson / Foto: Andrew Parsons / No 10 Downing Street

São Paulo- O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, pediu que a população tenha cautela e que não chegue a conclusões prematuras diante da queda de infecções pelo novo coronavírus no país.

“Tenho notado, obviamente, que estamos em seis dias com alguns números melhores. Mas é muito, muito importante que não nos permitamos tirar conclusões precipitadas sobre isso”, disse Johnson ontem a repórteres, em Guildford.

“O quarto passo da abertura ocorreu há poucos dias, as pessoas têm que permanecer muito cautelosas e essa continua sendo a abordagem do governo”, disse. Segundo Johnson, os impactos da retirada de quase todas as restrições no dia 19 de julho ainda precisam ser vistos.

O Reino Unido reportou ontem alta de 23.511 casos diários do novo coronavírus, menos da metade do pico de 54.674 alcançado em 17 de julho e marcando o sétimo dia consecutivo de queda de infeções, de acordo com dados do governo.

“Eu sei que as pessoas estão frustradas com o autoisolamento. Eu entendo isso perfeitamente, principalmente agora que estamos começando a ver alguns números melhores. Mas acho que todo mundo entende que essa ainda é uma doença muito perigosa. Precisamos usar as ferramentas que temos. O autoisolamento é o que temos. Exorto as pessoas a fazerem isso”, acrescentou.

Johnson fez as declarações em sua primeira aparição pública após um período de autoisolamento depois de ter entrado em contato com o secretário de Saúde britânico Sajid Javid, que testou positivo para covid-19 no dia 17 de julho.