Intenção de consumo das famílias sobe pela quinta vez consecutiva, diz CNC

91

Brasília – A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), medida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) teve crescimento de 0,7% em janeiro atingindo 73,6 pontos. Esse é o quinto crescimento seguido do indicador, porém, mesmo com o crescimento o índice ainda é o pior para meses de janeiro da série histórica, que teve início em 2010. A ICF está abaixo do nível de satisfação (100 pontos) desde abril de 2015.

Segundo o presidente da CNC, José Roberto Tadros, com o início da vacinação contra o coronavírus o processo de retomada da economia e do consumo será intensificado. “É importante a validação e a agilização da compra e distribuição da vacina, ou das vacinas, para efetivar esse processo de retomada”.

A satisfação dos brasileiros com o emprego cresceu 0,2% e chegou a 88,9 pontos – o maior nível desde maio de 2020. O índice relacionado à renda aumentou sua pontuação, passando de 78,8 pontos para 79,5 pontos – patamar mais alto desde junho do ano passado.

Entre os itens que compõem as condições de consumo, o Momento para Duráveis foi o destaque. O item apresentou o maior crescimento mensal da pesquisa (+4,4%), voltou a crescer após duas retrações consecutivas e atingiu o melhor resultado desde maio último. O indicador Acesso ao Crédito teve o segundo aumento em sequência (+0,4%) e fechou o mês com 86,6 pontos – o maior resultado desde junho de 2020. O Nível de Consumo cresceu 1,3% – o quinto aumento consecutivo -, chegando à sua melhor pontuação desde maio do ano passado (56,9 pontos).