Hapvida reverte prejuízo e tem lucro líquido de R$ 83,4 mi no 1° trimestre de 2024

122

São Paulo, SP – A Hapvida divulgou o balanço do primeiro trimestre de 2024 (1T24), com lucro líquido de R$ 83,4 milhões, revertendo o prejuízo líquido de R$ 341,6 milhões do
mesmo período do ano passado (1T23). No quarto trimestre de 2023, o prejuízo foi de R$ 29,9 milhões.

O Lucro Líquido Ajustado totalizou R$ 506,8 milhões no 1T24, um aumento R$ 473,8 milhões na comparação com 1T23 e R$ 176,3 milhões com relação ao quarto trimestre de 2023 (4T23), incluindo o ajuste não recorrente de R$12,3 milhões fruto da baixa de investimento com a venda da Maida Health.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 1 bilhão, alta de 59,4% em relação ao 1T23. Em relação ao último trimestre de 2023, o Ebitda cresceu 6,5%. Já a margem Ebitda foi de 14,5%, alta de 5,1 pontos percentuais na comparação com o mesmo período de 2023. Em relação ao 4T23, a margem Ebitda cresceu 0,8 ponto percentual.

Segundo a companhia, este foi o maior valor de Ebitda desde a combinação de negócios com a NotreDame, refletindo o trabalho disciplinado na composição de um portfólio cada vez mais saudável com margens sustentáveis, enquanto prima por uma rede verticalizada de qualidade e eficiente. “A cada mês, colhemos os frutos das iniciativas de controle de custo, ao passo que vemos a melhoria dos nossos indicadores de qualidade”, destacou a companhia.

A receita líquida totalizou R$ 6,991 bilhões, 3,9% acima do mesmo período do ano anterior, beneficiada principalmente pelo crescimento das linhas de negócios de Planos de Saúde e Odontológicos, resultado da estratégia de reajuste de preços necessários para o equilíbrio financeiro dos contratos e da recomposição do ticket médio, mais do que compensando a retração do número de beneficiários e a redução de Receita de Serviços Médico-hospitalares e Outras Atividades. A receita de Planos de Saúde totalizou R$ 6,863 bilhões no 1T24, um crescimento de 5,7% em relação ao 1T23. Esse incremento é resultado do aumento do ticket médio mensal, que saiu de R$ 236,1 no 1T23 para R$ 261,0 no 1T24. O ticket médio consolidado de saúde aumentou 10,6%, refletindo a estratégia de recomposição de preços e revisão do portfólio de clientes.

O resultado financeiro líquido totalizou uma despesa líquida de R$256,2 milhões no 1T24, uma redução de R$50,3 milhões ou 16,4% frente a despesa líquida de R$306,5 milhões apresentada no 4T23. O Fluxo de Caixa Livre foi positivo em R$613,9 milhões e Geração de Caixa Operacional de R$812,5 milhões, representando 80,3% do Ebitda Ajustado 1T24. D

A companhia encerrou o 1T24 com 86 hospitais, 76 unidades de pronto atendimento, 345 clínicas e 294 unidades de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial, totalizando assim 801 unidades assistenciais próprias e acessíveis aos nossos beneficiários em todo o país. No 1T24, houve uma redução líquida de 10,8 mil beneficiários de planos de saúde em relação ao 4T23. Ao final do 1T24, a companhia possuía 418,8 mil beneficiários em produtos de livre escolha (PPO), uma redução líquida de 22,6 mil em relação ao 4T23, fruto de uma estratégia de racionalização dessa carteira.

No 1T24, a Sinistralidade Caixa (que exclui D&A, Peona e Provisão SUS) foi de 68,0%, uma forte melhora de 4,3p.p. e 1,3p.p. em comparação com 1T23 e 4T23, respectivamente. A redução do índice superou a sazonalidade implícita e refletiu a redução da frequência de utilização no período, além da continuidade das diversas estratégias bem sucedidas de recuperação de nossas margens e demais medidas como reajustes de preços, aumento da verticalização, padronização de protocolos, otimização da rede de prestadores e medidas de controle de custos

ENDIVIDAMENTO

No 1T24, a Dívida Líquida da Companhia atingiu 1,13x Ebitda (R$4.392,3 milhões covenant
contratual), uma redução frente a 1,38x Ebitda (R$4.795,9 milhões) no 4T23, principalmente (i) pela geração de Caixa Operacional acima do Resultado Financeiro e pelo aumento do Ebitda LTM de R$3.482,6 milhões do 4T23 para R$3.876,2 milhões no 1T24

No 1T24, a Companhia utilizou os recursos captados em dezembro23 (R$1,0 bilhão) para quitar a 4. emissão de debêntures no valor total de R$856,9 milhões. Ao final do 1T24, a duration (3,1 anos) e o custo da dívida (CDI+1,56% a.a.) da Companhia permaneceram estáveis com relação ao 4T23.