Fed avalia impacto de mudança climática de forma indireta

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell / Foto: Fed

São Paulo – A mudança climática pode afetar o funcionamento da economia e do sistema financeiro, mas o entendimento do Federal Reserve é de que o responsável primário por lidar com este problema é o governo dos Estados Unidos e os políticos eleitos pela população, disse o presidente do banco central norte-americano, Jerome Powell.

“Não há dúvida de que a mudança climática tem capacidade de afetar a estrutura da economia com o tempo. Por exemplo, foi mencionada a inflação, mas é mais profundo que isso. Pode afetar organização industrial da economia, a dinâmica do mercado de trabalho. a produtividade do setor financeiro. Tudo isso pode afetar emprego, inflação e juros com o tempo. Qualquer coisa que pode afetar a perspectiva econômica pode a princípio afetar a política monetária. A mudança climática se enquadra nisso”, disse ele durante a Green Swan Conference, evento promovido pelo Banco de Compensações Internacionais (Bank of International Settlements, BIS).

Ele ressaltou, no entanto, que “hoje não consideramos diretamente [a mudança climática] quando avaliamos política monetária.”

“Os bancos centrais certamente podem ter um papel importante em construir dados e análise para entender as consequências macroeconômicas da mudança climática, quantificar o risco para o sistema financeiro por meio de análise de cenários. Mas não estamos e não buscamos ser formuladores de políticas climáticas. Temos um mandato muito específico, independência preciosa que achamos que serve bem ao público e queremos evitar preencher políticas em que o governo não atuou”, afirmou.