Exército decide não punir Pazuello por participar de ato político

O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em depoimento no Senado. (Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado)

São Paulo – O Exército Brasileiro informou hoje, por meio de nota, que decidiu não punir o general de divisão e ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, por ter participado de um ato político junto com o presidente Jair Bolsonaro no dia 23 de maio, no Rio de Janeiro.

Segundo a corporação, o comandante do Exército analisou e acolheu os argumentos apresentados por escrito e sustentados oralmente contra Pazuello e com isso, “não restou caracterizada a prática de transgressão disciplinar” por parte de Pazuello. O processo administrativo que havia sido instaurado foi arquivado.