EUA voltarão ao pleno emprego no próximo ano, diz Yellen

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janett Yellen / Foto: Federal Reserve

São Paulo – Os Estados Unidos devem voltar ao pleno emprego no próximo ano graças às medidas de apoio fiscal aprovadas pelo Congresso norte-americano, disse a secretária do Tesouro do país, Janet Yellen, em depoimento ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados.

“Com a aprovação do Plano de Resgate, estou confiante de que as pessoas chegarão ao outro lado desta pandemia com os alicerces de suas vidas intactos. E eu acredito que eles serão atendidos por uma economia em crescimento. Na verdade, acho que podemos ver um retorno ao pleno emprego no próximo ano”, disse.

Ela, no entanto, ressaltou que essa recuperação dependerá da forma como o governo implementará o pacote de alívio ao novo coronavírus, de US$ 1,9 trilhão, sancionado pelo presidente norte-americano, Joe Biden, em meados do mês.

“Obviamente, a velocidade e a força de nossa recuperação dependem, em parte, de como implementamos a legislação. O Tesouro é responsável por grande parte desse trabalho, e não há nada que eu – ou minha equipe – levemos mais a sério”, afirmou.

Yellen citou em seu discurso o pagamento direito de US$ 1.400 que, segundo ela, já foi enviado a 90 milhões de norte-americanos de acordo com dados da semana passada. Ela também lembrou do apoio às pequenas e médias empresas, duramente afetadas pela pandemia de covid-19 e pelas medidas de isolamento que seguiram a contenção do vírus, e a ajuda de US$ 350 bilhões aos governos municipais e estaduais.

Apesar do otimismo com a recuperação econômica, Yellen destacou que as incertezas ainda permanecem. “Estamos nos encontrando em um momento de esperança para a economia, mas ainda assim assustador. Embora estejamos vendo sinais de recuperação, devemos estar cientes do buraco que estamos cavando: o país ainda perdeu quase 10 milhões de empregos desde seu pico pré-pandêmico”, afirmou.