EUA estão bem posicionados para nova negociação com China, diz Trump

289
Donald Trump EUA China Liu He
O vice-premiê da China, Liu He, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Foto: Divulgação/ Casa Branca

Por Carolina Gama

São Paulo – O presidente norte-americano, Donald Trump, disse que o acordo de primeira fase assinado ontem com a China é positivo para o relacionamento das duas maiores economias do mundo em longo prazo e acrescentou que os Estados Unidos estão preparados para iniciar a segunda etapa das conversas.

“Um dos maiores acordos comerciais já feitos! Também é bom para a China e nosso relacionamento em longo prazo. US$ 250 bilhões voltarão ao nosso país, e agora estamos em uma ótima posição para começar a segunda fase. Nunca houve algo assim na história dos Estados Unidos! Que venha o USMCA!”, afirmou Trump no Twitter.

Estados Unidos e China assinaram ontem a primeira fase do acordo comercial entre os dois países, que prevê, entre outras coisas, a suspensão da entrada em vigor de uma nova rodada de tarifas e redução à metade, para 7,5%, das sobretaxas incidentes a US$ 120 bilhões em importados chineses. No entanto, Washington manteve as tarifas de 25% a US$ 250 bilhões em mercadorias produzidas por Pequim.

O acordo também inclui regras para a proteção da propriedade intelectual norte-americana e a garantia da China de que não fará desvalorizações programadas do câmbio.

USMCA

A referência de Trump ao Acordo Estados Unidos México Canadá (USMCA, na sigla em inglês) na mensagem do Twitter também foi feita ontem, quando ele afirmou que o pacto poderá ser finalizado essa semana. O presidente norte-americano, no entanto, não forneceu detalhes sobre o processo.

Na semana passada, o Comitê de Finanças do Senado norte-americano aprovou o USMCA em um importante passo para que o Congresso ratifique o pacto e Trump possa sancioná-lo.

O USMCA substitui o Tratado Norte-Americano de Livre-Comércio (Nafta, em inglês) e estabelece mudanças significativas com relação às regras de trabalho e ao aumento do acesso dos Estados Unidos ao mercado agrícola canadense, além de estabelecer novas regras ao comércio digital.

O México já ratificou o acordo, enquanto o Canadá indicou que só aprovaria o pacto depois que os Estados Unidos o fizessem. O USMCA só tem efeito depois que os três países derem luz verde ao tratado.