Dólar comercial sobe com exterior, em sessão de baixa liquidez

São Paulo – Após ensaiar uma devolução dos ganhos acumulados na última sexta-feira, o dólar inverteu o sinal para o positivo e acabou encerrando a sessão em alta. O movimento foi influenciado pelo comportamento da moeda norte-americana no exterior, em um pregão marcado pela baixa liquidez, por causa do feriado na cidade de São Paulo, que manteve a B3 fechada hoje. Com isso, os negócios fecharam mais cedo, logo após a formação da Ptax. 

Ao final da sessão, o dólar à vista fechou em alta de 0,58%, a R$ 5,5089, depois de subir até R$ 5,5280 (+0,93%) na cotação máxima do dia. Logo após a abertura, a moeda foi a R$ 5,4301 (-0,86%). Já a Ptax, que consiste na média das cotações do dólar apuradas pelo Banco Central (BC), subiu 1,43% e ficou em R$ 5,5074 para a compra e R$ 5,5089 para a venda.

Segundo o analista da Correparti Corretora, Jefferson Rugik, o fechamento do dólar hoje foi totalmente influenciado pelo exterior. “Há um sentimento de aversão ao risco por causa do aumento de casos da covid-19 no mundo e dúvidas sobre o pacote do governo Biden”, explica.

A proposta de estímulo fiscal de US$ 1,9 trilhão, apresentada pelo recém-empossado presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pode encontrar resistências. “Mesmo com a ‘onda azul’ no Congresso, o pacote pode ser menor”, explica Rugik. 

Para o analista, caso esse sentimento de aversão ao risco no exterior prevaleça amanhã e a pressão de alta no dólar for renovada, o Banco Central pode agir.  “Amanhã tudo volta ao normal aqui e também as preocupações locais, o que impede um alívio da moeda, que fica por conta do exterior. Se lá fora também estiver pesado, a tendência é o BC ficar atento”, conclui Rugik, citando principalmente as incertezas em relação a uma nova rodada do auxílio emergencial.

Já nos Estados Unidos, os principais índices do mercado de ações fecharam o pregão em campo misto com o mercado se preparando para uma semana com importantes balanços a serem divulgados. Na próxima semana, 13 componentes do Dow e 111 empresas do S&P 500 devem divulgar os lucros. Entre os relatórios trimestrais disponíveis estarão os da Apple, Microsoft, Netflix, Tesla, McDonald’s, Honeywell, Caterpillar e Boeing.

Além disso, investidores aguardam as negociações sobre o pacote de auxílio à covid-19, que devem ser retomadas hoje, mas o cronograma para um acordo finalizado permanece incerto.

Confira abaixo a variação e a pontuação dos principais índices de ações dos Estados Unidos no fechamento:

Dow Jones: -0,12%, 30.960,00 pontos

Nasdaq Composto: +0,69%, 13.636,00 pontos

S&P 500: +0,36%, 3.855,36 pontos