Com pacote de auxílio, emprego nos EUA pode se recuperar em 2022, diz Yellen

115
A ex-presidente do Federal Reserve, Janett Yellen / Foto: Federal Reserve

São Paulo — A secretária do Tesouro norte-americana, Jenat Yellen, afirou que o país pode retornar ao pleno emprego em 2022 se o pacote de auxílio ao covid-19 de US$ 1,9 trilhão do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, for aprovado.

“Não há absolutamente nenhuma razão para que devamos sofrer uma recuperação longa e lenta”, disse Yellen durante uma entrevista à rede de televisão “CNN”. “Espero que, se este pacote for aprovado, voltaremos ao pleno emprego no próximo ano.”

Segundo ela, a taxa de desemprego provocada pela pandemia permanecerá elevada nos próximos anos sem mais apoio federal, de acordo com uma análise do Escritório de Orçamento do Congresso. Sem estímulos adicionais, pode levar até 2025 para enviar a taxa de desemprego de volta para 4%.

Yellen também disse que “as preocupações do ex-conselheiro econômico de Obama, Larry Summer, sobre o plano de estímulo de Biden representar riscos para a inflação são pequenas em comparação com os danos econômicos de não fornecer apoio econômico suficiente durante a pandemia”. Os Estados Unidos têm “as ferramentas para lidar com” o risco de inflação, disse Yellen.

Os democratas no Congresso moveram-se para aprovar o plano de estímulo em duas semanas sem o apoio do Partido Republicano, usando um procedimento parlamentar conhecido como reconciliação.

O plano é a primeira de duas grandes iniciativas de gastos que Biden buscará e inclui disposições como pagamentos diretos aos norte-americanos, benefícios semanais de desemprego até setembro e financiamento para vacinas e testes. O segundo projeto de lei se concentrará na reforma da infraestrutura, mudança climática e igualdade racial, entre outras coisas.

“Temos pessoas sofrendo sem absolutamente nenhuma culpa”, disse Yellen. “Temos que levá-los para o outro lado e ter certeza de que isso não prejudique permanentemente suas vidas.”

Os republicanos se opuseram ao valor da proposta e pediram a redução do teto de renda para receber o pagamento direto total de US$ 1.400. Yellen, entretanto, sinalizou que estava hesitante em reduzir o limite de renda para US$ 50 mil.