Clarida, do Fed, diz que economia tem riscos mas banco agirá para contê-los

Vice-presidente do Federal Reserve, Richard Clarida (Foto: divulgação Fed)

por Júlio Viana

O vice-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte americano), Richard Clarida, disse que a economia dos Estados Unidos enfrenta riscos “evidentes” mas que tomará as decisões “apropriadas” para contê-los.

Segundo Clarida, a inflação está se mantendo abaixo dos 2%, seguindo a meta do Fed, e o desemprego está sendo o “mais baixo em 50 anos”. No entanto, “a economia enfrenta alguns riscos evidentes neste 11 ano de expansão econômica. O investimento fixo nos negócios diminuiu notavelmente desde o ano passado, as exportações estão contraindo ano a ano e os indicadores da atividade manufatureira estão enfraquecendo”, afirmou ele.

Pensando nisso que, segundo o vice-presidente do Fed, o comitê realizou os últimos dois cortes de 0,25 pontos percentuais (pp) para “prover uma política mais acomodativa em resposta as essas pressões sobre a inflação e sobre o cenário econômico”.

No entanto, para o futuro, Clarida diz que o Fed deve fazer avaliações reunião a reunião e que “a política monetária não está dentro de um curso pré-estabelecido”, mas que tomará as decisões “apropriadas” para conter os riscos apresentados.

Além dos cortes, Clarida comentou que o Fed está procurando novas formas de operar a política monetária. “O FOMC anunciou em 11 de outubro que procuraria manter, ao longo do tempo, um nível de reservas bancárias igual ou acima do nível predominante no início de setembro, um nível que acreditamos ser suficiente para operar em amplo regime de reservas”, disse ele ao falar sobre as novas estratégias do banco central.

Ele também citou as recentes aquisições de títulos do tesouro que o Fed de Nova York está fazendo e que deverão seguir até o segundo trimestre de 2020, seguindo o mesmo objetivo de elevar a quantidade de dinheiro guardado.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com