Casos de covid-19 caem em pessoas com mais de 65 anos nos EUA

Paciente é levado ao hospital Mount Sinai Nova York / Foto: ONU

São Paulo – O número de casos de covid-19 entre pessoas com mais de 65 anos nos Estados Unidos está  diminuindo, enquanto as contaminações entre adultos mais jovens segue em alta no país. Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês), a explicação para essa nova tendência é a vacinação dos grupos de pessoas mais velhas e o aumento de transmissões nas escolas e durante práticas esportivas.

“Estamos vendo um aumento de casos entre jovens adultos que não foram vacinados. Os casos estão subindo entre pessoas com menos de 65 anos, enquanto caem acima dessa faixa etária entre as pessoas que foram imunizadas. Identificamos escolas e locais de prática de esporte como os pontos de contágio e estamos rastreando essa tendência”, disse a diretora do CDC, a doutora Rochelle Walensky, em coletiva de imprensa.

Segundo ela, o aumento de transmissões nas escolas não significa que esse é um novo ponto de risco para as pessoas nos Estados Unidos. “As escolas que implementaram completamente as regras de segurança e prevenção do CDC não estão registrando transmissão”, afirmou ela.

Walensky disse que nesta semana o CDC liberou US$ 10 bilhões previstos pelo pacote de alívio ao novo coronavírus, de US$ 1,9 trilhão, para que as escolas possam realizar mais testes contra a covid-19.

“Identificar novos casos nas escolas ajudará a conter a transmissão com mais eficiência. Esses recursos devem ser usados para testes de estudantes, professores e demais funcionários das escolas em todo o país que apresentarem algum sintoma”, acrescentou.

Os dados mais recentes apresentados por Walensky mostram que, até 7 de abril, o país tinha 30.737.477 infectados pelo novo coronavírus, com novos casos em 24 horas somando 74.860. A média de casos em sete dias subiu 2,0%, para 64.152 casos ante 62.869 dos sete dias anteriores.