Brasil precisa suprimir mortalidade ligada ao novo coronavírus, diz OMS

246
Bandeira com o símbolo da Organização Mundial da Saúde (OMS). (Foto: Missão dos EUA/Eric Bridiers)

São Paulo – A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomentou que o Brasil adote medidas para suprimir a mortalidade ligada ao novo coronavírus, mas reconheceu que o governo enfrenta um desafio maior do que outros devido a características particulares do país.

“O Brasil enfrenta um desafio complexo. O país tem uma densidade populacional considerável, é amplo e muito diversificado, com realidades muitos diversas”, disse o diretor do programa de emergência da OMS, Mike Ryan, em coletiva de imprensa.

Ryan, no entanto, defendeu uma abordagem em nível dos governos federal, estaduais e municipais para controlar o avanço da doença no Brasil. “É importante que os governos, em várias esperas, garantam que as pessoas tenham como se proteger do vírus”, afirmou.Questionado sobre a possibilidade de o Brasil atingir o pico de casos em agosto, Ryan preferiu não comentar.

De acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, o Brasil tem mais de 1,4 milhão de contaminados pelo novo coronavírus e o número de morte se aproxima dos 60 mil.