BNDESPar quer vender debêntures participativas da Vale

233

São Paulo – O BNDESPar, braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), confirmou que pretende vender até 214,3 milhões de debêntures participativas da Vale detidas pela União e pelo próprio banco.

“A realização da potencial transação ainda se encontra em estudos para detalhar seus termos e condições, incluindo a quantidade de debêntures objeto da transação e o seu cronograma, e depende de deliberações dos órgãos societários do BNDES e da BNDESPar, assim como das condições de mercado existentes no momento do lançamento”, afirmou, em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Em abril de 1997 a Vale emitiu e distribuiu a seus acionistas 388.559.056 debêntures participativas não conversíveis em ações, sendo que cada debênture correspondia a cada ação, ordinária ou preferencial, detida pelo acionista na época da emissão desses títulos.

O objetivo da operação era garantir aos acionistas anteriores à privatização a participação em possíveis benefícios futuros obtidos pela Vale a partir da pesquisa de recursos minerais não valorados pela empresa para a determinação do preço das ações da companhia na época da privatização.

As debêntures participativas só expiram em caso de extinção dos direitos minerários que a ela foram atrelados e a empresa é proibida de resgatar estes papéis.

A remuneração total destas debêntures vem crescendo e no ano passado foi de R$ 900 milhões – mais que os R$ 642,8 milhões do ano anterior e muito mais que os R$ 284,9 milhões observados cinco anos antes.