B3 lidera perdas do Ibovespa após rebaixamento pelo J.P.Morgan

São Paulo – As ações da B3 lideram as perdas do Ibovespa nesta quarta-feira, com queda de 4,46%, a R$ 16,91 às 16h18 (horário de Brasília), após o J.P. Morgan reduzir a recomendação para as ações da companhia de equivalente à compra para neutra, e o preço-alvo para R$ 21, de R$ 23.

A análise apontou volumes mais fraco de ações em abril e maio, rebaixando a projeção para 2021 para R$ 35 bilhões, de R$ 37 bilhões, e o risco de concorrência com a XP em uma nova bolsa, devido à saída do presidente do Banco XP do conselho de administração da companhia, anunciada ontem.

A mudança foi considerada “incomum” dada a participação dominante da XP no mercado e um sinal de que a empresa poderá atuar como concorrente da B3 em um nova bolsa de valores.

“Dada a participação dominante de 20% do XP no mercado e nossa visão que uma bolsa seria mais facilmente alcançável com a sua participação, sua saída do conselho da B3, em nossa opinião, mesmo que não esteja ligada à competição no curto prazo, poderia facilitar tal empreendimento, uma vez que não representa mais conflito de interesse”, disseram os analistas, em relatório.

Ontem, a B3 informou a entrada de João Narazeth Menin Teixeira de Souza, presidente do Banco Inter, como membro independente do conselho, em substituição de José de Menezes Berenguer Neto, que comanda o Banco XP, que renunciou ao cargo.