Aena inaugura obras de ampliação e modernização no aeroporto de Aracaju (SE)

74
Aeroporto de Aracaju (SE) / Eduardo Freire (Foto divulgação)

São Paulo, SP – As obras de ampliação e modernização do Aeroporto Internacional de Aracaju (SE) foram inauguradas hoje. A entrega faz parte do projeto de investimentos do grupo Aena, com financiamento de R$ 1 bilhão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que também ofereceu R$ 395 milhões em fiança bancária ao Banco do Nordeste (BNB), responsável pela concessão de outro crédito, no valor de R$ 790 milhões. O apoio inclui também outros cinco aeroportos da região Nordeste: Recife (PE), Maceió (AL), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB) e Juazeiro do Norte (CE).

A iniciativa faz parte do projeto de investimentos do Grupo Aena com financiamento de R$ 1 bi do BNDES, que inclui outros cinco aeroportos da região NE: Recife (PE), Maceió (AL), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB) e Juazeiro do Norte (CE).

“O mais importante é o impacto social, de promoção do turismo, um importante vetor do
desenvolvimento regional, que é uma das prioridades do governo do presidente Lula”, ressaltou o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante. Segundo ele, os seis aeroportos beneficiados pelo financiamento do Banco na região Nordeste serão preparados para aumento de capacidade e melhoria do nível de serviço.

O principal aeroporto de Sergipe teve o terminal de passageiros totalmente remodelado, para melhoria do fluxo de viajantes e otimização das áreas comerciais. Foram instaladas salas de embarque no primeiro pavimento e duas pontes de embarque, sendo uma exclusivamente para operações domésticas e a segunda reversível para operações domésticas e internacionais. As áreas de estacionamento receberam intervenções para ajustes de fluxo de veículos e criação de novas vagas.

A pista de pouso e decolagem passará a ter 2.500 metros de comprimento e 45 metros de largura. As cabeceiras receberam áreas de escape, sendo uma delas de 240 x 150 metros e a outra de 1.450 x 150 metros. A faixa preparada, destinada a minimizar os riscos de eventual saída da aeronave da pista, foi nivelada, enquanto a pista de táxi teve a geometria ajustada e o pátio de aeronaves foi ampliado, permitindo o estacionamento simultâneo de seis aeronaves código C (com peso entre 5,7 e 136 toneladas).

Presente ao evento, o superintendente da Área de Infraestrutura do BNDES, Felipe Borim, disse que a operação é “especial”. Além do tradicional apoio por meio de crédito, viabilizamos a entrada de novos financiadores provendo fiança bancária, a primeira do BNDES em projetos de infraestrutura, e reforçamos nossa parceria estratégica com o BNB, observou.

O projeto do grupo Aena, que também contempla a ampliação e exploração dos aeroportos de Recife (PE), Maceió (AL), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB), e Juazeiro do Norte (CE), tem investimento total de R$ 7 bilhões ao longo de 30 anos. A inauguração do Aeroporto de Aracaju (SE) conclui os principais investimentos do bloco.