Ações da Hapvida caem até 3% após precificação de follow-on

Gráfico

São Paulo – As ações da Hapvida estão entre as maiores quedas do Ibovespa depois que a companhia anunciou o preço de R$ 15,00 para a oferta restrita de 180 milhões de ações ordinárias. Serão ofertadas 135 milhões de novas ações em parcela primária e 45 milhões em parcela secundária, levantando um total de R$ 2,7 bilhões.

Os analistas da Levante Investimentos destacam que o preço fixado foi 1,8% abaixo do último preço de fechamento das ações da companhia, na terça-feira (20), a R$ 15,28.

Já os analistas da Genial Investimentos lembram que como a aprovação da fusão da Hapvida com o Grupo Notre Dame Intermédica pode levar até 330 dias depois do protocolo feito no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a companhia optou por não fazer uma captação que cobrisse os R$ 4 bilhões acordados com os acionistas do grupo.

“Além disso, estimamos que a Hapvida possa gerar cerca de R$ 2 bilhões de caixa em 2021, o que seria suficiente para o pagamento da fusão”, disseram, em relatório.

A companhia já havia informado que os recursos líquidos oriundos da oferta serão destinados para o investimento na estrutura atual da empresa e de “companhias recém adquiridas e/ou em processo de fusão/aquisição, para o financiamento de potenciais fusões e/ou aquisições futuras que possam contribuir para a execução da estratégia de expansão para novos mercados”.

Às 12h51 (horário de Brasília), as ações da Hapvida (HAPV3) tinham queda de 2,35%, a R$ 14,92, depois de chegarem a cair mais de 3% há pouco. Os papéis da Intermédica (GNDI3 -2,21%) também operavam entre as maiores quedas do Ibovespa.