Vendas no varejo recuam 0,1% em outubro ante setembro, mostra IBGE

Foto: Pexels

São Paulo – As vendas do comércio varejista restrito, que excluem veículos e material de construção, recuaram 0,1% em outubro em relação a setembro, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com outubro de 2020, as vendas no varejo recuaram 7,1%, terceira variação negativa após cinco meses de alta. Com isso, as vendas do varejo restrito acumulam altas de 2,6% tanto no ano e quanto em 12 meses até outubro.

Em base mensal, cinco das oito atividades apresentaram queda na série com ajuste sazonal, com destaques para livros, jornais, revistas e papelarias (1,1%), móveis e eletrodomésticos (0,5%), combustíveis e lubrificantes (0,3%), hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,3%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,1%).

Em contrapartida, tecidos, vestuário e calçados (0,6%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,4%) e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (5,6%) apresentaram variação positiva no período.

Em relação ao comércio varejista ampliado, que inclui veículos e material de construção, Veículos, motos, partes e peças registrou variação de -0,5% entre setembro e outubro e material de construção registrou queda de 0,9%. No mês anterior, as duas atividades caíram 1,7% e 1,0%, respectivamente.

Na comparação com um ano antes, todas as oito atividades do varejo recuaram frente a outubro de 2020, com destaque para Móveis e eletrodomésticos (-22,1%), quinta taxa negativa depois de quatro meses no campo positivo.

No comércio varejista ampliado, o setor de Veículos, motos, partes e peças diminuiu 4,0%, apresentando a primeira retração após sete altas consecutivas. Seguindo a esteira negativa, o segmento material de construção caiu 13,7% em relação a outubro de 2020, sendo sua quarta queda seguida.