Usiminas sobe mais de 3% após CS elevar recomendação e preço-alvo

297

São Paulo – Os papéis da Usiminas estão entre as maiores altas do Ibovespa depois que a companhia teve a sua recomendação elevada de “outperform” (equivalente à venda) para “neutral” (equivalente à manutenção) pelo Credit Suisse, além do preço-alvo ter sido revisado de R$ 6,50 para R$ 12,00 por ação. Às 12h17 (horário de Brasília), as ações da siderúrgica (USIM5) tinha alta de 3,58%, a R$ 11,27.

Segundo os analistas do banco, a nova recomendação e preço incorporam os resultados do segundo trimestre de 2020, além de considerarem a alta de preços do aço ocorrida em setembro de cerca de 10% e também o reajuste já anunciado para outubro de cerca de 13%. Ainda foi levada em consideração uma demanda mais forte do que o esperado, o que fez revisarem a previsão de contração nos embarques domésticos em 2020 de -16,4% ante -22,4% anteriormente.

“A demanda doméstica de aço vem se recuperando mais rápido do que se pensava, permitindo que as siderúrgicas implementem sequencialmente aumentos de preços, o que nos leva a rever nossos números. Embora reconheçamos que o impulso continua forte e os lucros estão se recuperando, as avaliações ainda demandam atenção, por isso, a recomendação neutra”, disseram em relatório.

Os analistas ainda destacam que durante encontros com a diretoria da Usiminas ficaram positivamente surpresos ao saber que, embora o setor automotivo ainda esteja enfrentando alguns ventos contrários, a demanda de outros segmentos tem se recuperado fortemente, como os de eletrodomésticos, máquinas agrícolas e energia renovável.