Trump contesta vitória de Biden em eleições nos EUA

146
O presidente norte-americano, Donald Trump, assina uma seção da fronteira mexicana em San Diego, Califórnia / Foto: Casa Branca

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, contestou o resultado da eleição presidencial no país e não reconheceu a derrota para o democrata Joe Biden, acusando mais uma vez o processo eleitoral de fraudes e irregularidades, mesmo sem apresentar evidências.

“Eu ganhei esta eleição, de muito”, disse Trump, em mensagem no “Twitter”. “Os observadores não foram permitidos nas salas de contagem. Eu ganhei a eleição, recebi 71 mil votos legais. Coisas ruins aconteceram que nosso observadores não puderam ver. Nunca aconteceu antes. Milhões de votos pelo correio sendo enviados por pessoas que nunca pediram por eles”, afirmou.

“Devemos olhar para os votos. Estamos apenas começando o estágio de tabulação”, disse o presidente, em uma série de publicações no sábado.

“Estamos vendo uma série de declarações de que houve fraude eleitoral. Temos neste país uma história de problemas eleitorais”, afirmou.

Trump citou irregularidades na Pensilvânia, em especial nos votos enviados pelo correio, em cidades como Filadélfia e Detroit. “Esta foi uma eleição roubada”, disse. “Acreditamos que essas pessoas são ladras. As máquinas da cidade grande estão corrompidas”. Ele também criticou a mídia, dizendo que ela não decide que será o próximo presidente.

Segundo dados da Associated Press (AP), Biden conquistou 290 votos no Colégio Eleitoral, acima dos 270 necessários para a vitória, enquanto Trump conquistou 214. O democrata venceu na Pensilvânia e em Nevada, enquanto a apuração das urnas continua na Georgia e na Carolina do Norte.

A equipe de advogados de Trump disse que entraria com processo na Justiça para contestar o resultado, citando votos de pessoas mortas e outras alegadas irregularidades, e que o processo poderia parar na Suprema Corte.

“A situação é extremamente problemática. primeiramente no estado na Pensilvânia e em um número de outros estados”, disse o advogado de Trump, Rudy Giuliani, em coletiva de imprensa no sábado. “Processos serão abertos na segunda-feira”, acrescentou.

Na semana passada, durante a campanha de Trump entrou com ações judiciais em estados como Nevada, Pensilvânia, Michigan e Georgia, questionando a legalidade de votos, em especial os chegam pelo correio, sem apresentar provas.

Trump vem criticando há meses a votação pelo correio.

O presidente chegou a declarar vitória prematuramente na quarta-feira, e disse que iria à Suprema Corte impedir uma fraude. O envio de votos pelo Serviço Postal já ocorria nos Estados Unidos, mas este ano, devido à pandemia, mais estados adotaram o método, o que levou ao atraso na apuração das urnas de algumas regiões, como já era esperado.