Setor de tecnologia deve impulsionar mercado de fusões e aquisições

Foto: Jayesh Nair / freeimages.com

São Paulo – O setor de tecnologia deve ser o grande responsável por impulsionar o mercado de fusões e aquisições de empresas no Brasil em 2021, disse Alexandre Pierantoni, diretor da Duff & Phelps, durante Live da CMA Mercados, transmitida hoje no YouTube e no Facebook.

“Nos últimos 20 meses, o aumento está fortemente relacionado à tecnologia. Então quando você pensa em setor de varejo, que é importante o físico e o virtual. No agronegócio é importante o mapeamento de plantações. Em papel e celulose, a logística também”.

Alexandre explica que tecnologia engloba também outros setores como produtos de consumo, infraestrutura, setor financeiro e também de alimentos e bebidas, que precisam de modernização.

“Se a gente fizer uma análise de investimentos financeiros que a gente chama de private equity e venture capital, no primeiro trimestre deste ano, segundo a Abvcap, movimentaram algo em torno de R$ 10 bilhões. O número é praticamente o dobro do mesmo volume do primeiro trimestre do ano passado”, explicou.

Dos R$ 10 bilhões, cerca de R$ 8 bilhões são provenientes em venture capital, que é quando empresas de grande porte investem em companhias com expectativas de crescimento rápida e rentabilidade alta, como as startups.

Alexandre cita como exemplo as ações da Magazine Luiza e da Via (antiga Via Varejo), que adquiriram, juntas, cerca de 25 empresas de tecnologia no último ano.

“Elas precisam se preocupar com toda a experiência de consumo do varejo que está toda pautada na compra, que é no meio de pagamento, no tempo de entrega e no pós-venda. Esse movimento vai ficar muito marcado para o consumidor em como foi a experiência dele nesse momento de covid, na pandemia. Então você vai levar uma herança positiva para um modelo mais equilibrado de experiência de consumo”, explicou.