Fed vê crescimento econômico mais forte e preços mais altos nos EUA

Foto: Freeimages.com/ Mokra

São Paulo – A economia dos Estados Unidos fortaleceu-se e houve melhorais nos setores mais afetados pela pandemia de covid-19, refletindo o avanço na vacinação e o apoio de medidas de estímulos, de acordo com o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).

“Em meio ao progresso nas vacinações e forte apoio político, os indicadores de atividade econômica e de emprego se fortaleceram. Os setores mais afetados pela pandemia continuam fracos, mas mostraram melhorias”, diz o Fed, em comunicado de política monetária.

“A inflação acelerou, refletindo em grande parte fatores transitórios. As condições financeiras gerais permanecem acomodatícias, em parte refletindo medidas de política para apoiar a economia e o fluxo de crédito para famílias e empresas dos Estados Unidos”.

O banco central norte-americano repetiu que a trajetória da economia dependerá significativamente do curso do vírus, incluindo o progresso das vacinações. “A crise de saúde pública em curso continua a pesar sobre a economia, e os riscos para as perspectivas econômicas permanecem”.

O Fed reiterou ainda que a pandemia de covid-19 está causando enormes dificuldades humanas e econômicas nos Estados Unidos e em todo o mundo. “O Fed está comprometido em usar todas a suas ferramentas para apoiar a economia dos Estados Unidos neste momento desafiador, promovendo assim suas metas de emprego máximo e estabilidade de preços”.

Na decisão de hoje, o Fed manteve a taxa básica de juros do país perto de zero e as compras de ativos em pelo menos US$ 120 bilhões mensais, até que haja progresso significativo na direção das metas de pleno emprego e taxa de inflação em 2%.