Sánchez dissolve Parlamento e antecipa eleições após derrota do PSOE

782

São Paulo – O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, anunciou nesta segunda-feira (29) a antecipação das eleições legislativas no país para o dia 23 de julho, em resposta à grande derrota de seu partido, o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol), nas votações municipais regionais ocorridas no último domingo (28).

“As eleições acontecerão no domingo, 23 de julho. Assumo em primeira pessoa os resultados e acredito que é necessário dar uma resposta e submeter nosso mandato democrático à vontade popular”, disse Sánchez em uma declaração institucional no palácio de Moncloa.

A medida será oficializada após a aprovação pelo conselho de ministros, em uma reunião que ocorrerá ainda hoje. A publicação da decisão no Diário Oficial do Estado, prevista para amanhã, resultará na dissolução do Parlamento e na convocação de novas eleições.

No último domingo, o Partido Popular (PP), de orientação conservadora, obteve importantes vitórias nas eleições municipais regionais, retomando prefeituras chave dos socialistas, como Sevilha e Valência, e conquistando a reeleição com maioria absoluta nos governos da cidade e da região de Madri.

Além disso, o Partido Popular saiu vitorioso em seis regiões governadas anteriormente pelos socialistas, seja sozinho ou em coalizão. As regiões da Comunidade Valenciana, Aragón, Extremadura, La Rioja, Baleares e Cantabria passarão a ser governadas pelo PP.

O resultado eleitoral do final de semana também fortaleceu o partido de extrema direita Vox, que se tornará um apoio necessário para os conservadores em várias regiões.