Resiliência de bancos apoia recuperação de economia, diz Williams do Fed

149
O presidente da unidade do Federal Reserve de Nova York, John Williams / Foto: Fed de Nova York

São Paulo – A resiliência dos bancos dos Estados Unidos em meio à crise do novo coronavírus é um fator que apoia a recuperação da economia, disse o presidente da unidade do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Nova York, John Williams.

“A resiliência do sistema bancário dos Estados Unidos, em particular, tem sido um fator chave no posicionamento de nossa economia para uma forte recuperação, apesar dos enormes desafios colocados pela pandemia”, afirmou Williams, em texto preparado para discurso em um evento por videoconferência.

Segundo ele, o Fed expandiu suas operações de recompra e começou a comprar enormes quantidades de títulos do Tesouro dos Estados Unidos e títulos lastreados em hipotecas de agências, em resposta à extraordinária volatilidade e aos sinais de perturbação do mercado causados pela pandemia.

“Nossa abordagem foi entregar uma resposta rápida e avassaladora que daria garantia aos participantes do mercado de que haveria liquidez nos próximos dias e meses”, disse Williams. “Essas ações, combinadas com a introdução de linhas de crédito emergenciais para fornecer liquidez aos mercados de financiamento e crédito, mostraram-se bem-sucedidas”.

Por fim ele disse que as medidas restauraram rapidamente o funcionamento do mercado e evitaram o que poderia ter sido uma retração muito mais severa dos mercados e do fluxo de crédito para famílias e empresas.

“De fato, a rápida restauração do funcionamento do mercado ajudou a restaurar um fluxo robusto de crédito a taxas de juros historicamente baixas para economia, o que impulsionou a recuperação”, concluiu.