RADAR DO DIA: MP da Eletrobras, Receita Federal e CPI

São Paulo – A notícia de que parte das autoridades do banco central dos Estados Unidos está aberta a discutir a remoção de estímulos à economia se ela continuar se recuperando atingiu os mercados financeiros em cheio e leva os contratos futuros de índices de ações do país a apontarem abertura em queda.

Na Europa, o mercado amanheceu com um tom mais otimista, em parte porque o Banco Central Europeu parece estar comprometido com manter os estímulos à economia por um prazo maior, e também porque há otimismo em relação à reabertura da economia local com o avanço da vacinação contra a covid-19.

Na Ásia, as bolsas fecharam em tom misto após a China deixar seus juros básicos inalterados pelo 13º mês seguido e o Japão divulgar dados de exportações, sinalizando recuperação da pandemia da Covid-19.

No Brasil, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello continuará prestando depoimento à CPI da Pandemia hoje. Ontem ele passou mal durante um intervalo da sessão e precisou ser atendido pelo senador Otto Allencar (PSD-BA), que é médico.

A Câmara dos Deputados aprovou a Medida Provisória 1031/21, que viabiliza a desestatização da Eletrobras, estatal vinculada ao Ministério de Minas e Energia que responde por 30% da energia gerada no País. Aprovada na forma do texto do relator, deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), a MP será enviada ao Senado.

O modelo de privatização prevê a emissão de novas ações da Eletrobras, a serem vendidas no mercado sem a participação da empresa, resultando na perda do controle acionário de voto mantido atualmente pela União.

Ainda hoje, a Receita Federal publica às 11h30 os dados sobre a arrecadação de abril e concede entrevista coletiva sobre o assunto.

Em âmbito corporativo, ontem, o conselho de administração da JBS aprovou os limites de alçada da diretoria da companhia para prática de atos diversos, como captação de recursos e compra e venda de participações, entre outros, aprovados na Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária da Companhia realizada em 28 de abril.

Em 12 de maio, o colegiado aprovou a eleição de Jeremiah Alphonsus O’Callaghan e José Batista Sobrinho aos cargos de presidente e vice-presidente do órgão, ambos para mandato unificado de dois anos, até a assembleia geral que aprovar as demonstrações financeiras do exercício de 2022.

Gustavo Henrique Santos de Sousa é o novo presidente da Cielo, após renúncia apresentada por Paulo Rogério Caffarelli, que atualmente ocupa o cargo, em reunião extraordinária. Sousa é atualmente diretor de Relações com Investidores e vice-presidente de Finanças da companhia e tomará posse do novo cargo após a homologação de sua eleição pelo Banco Central.

O BTG Pactual deve anunciar nas próximas horas a compra da holding Universa, que reúne a casa de análises Empiricus, a gestora Vitreo e os sites MoneyTimes e SeuDinheiro, após disputa com o Santander, segundo fontes. Procuradas, as empresas não quiseram comentar o assunto.

O BTG Pactual informou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que a Acqua Vero Investimentos aceitou sua proposta para ser sua contratada como agente autônomo, em resposta à questionamento sobre notícia veiculada em 18 de maio, no jornal “Valor Econômico” sobre a parceria.

A EDP Energias do Brasil (EDP Brasil) concluiu a energização e integração de um dos dois trechos de linhas de transmissão de energia do Lote Q, que conectam a subestação Tubarão Sul ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e geram uma receita anual permitida (RAP) de R$ 12,2 milhões.

A CCR informou que a diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou a celebração do Primeiro Termo Aditivo ao Contrato de concessão firmado por sua controlada direta MSVia com a União em 2013, por intermédio da agência reguladora, que estabelece as obrigações relativas à relicitação do trecho concedido da BR-163/MS, trecho entre a divisa do estado do Mato Grosso e a divisa com o Paraná, nos termos da qualificação do empreendimento aprovada em março.

O conselho de administração da Bradespar elegeu Luiz Carlos Trabuco Cappi e Carlos Alberto Rodrigues Guilherme à presidência e vice-presidência do órgão, em reunião realizada em 10 de maio. O colegiado também reelegeu Fernando Jorge Buso Gomes à presidência executiva da companhia e Marcelo Santos Dall’Occo à diretoria executiva.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aceitou acordo proposto pelo diretor de relações com investidores do Magazine Luiza, Roberto Belissimo Rodrigues, que pagará R$ 720 mil para encerrar processo sancionador por não informar através de fato relevante as negociações para a compra da Netshoes, em abril de 2019, quando a operação foi divulgada na imprensa.