RADAR DO DIA: Decisão do FED e balanços de empresas

Foto: Anna Nekrashevich / Pexels

São Paulo – Os mercados ao redor do mundo trabalham sem direção única hoje com investidores de olho na decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed), o Banco Central dos Estados Unidos, às 15h.

Na Europa, o tom é levemente mais positivo após empresas reportarem lucro maior que o previsto no primeiro trimestre – caso do Deutsche Bank -, enquanto nos Estados Unidos os índices futuros apontam para uma abertura dividida, com alta do Nasdaq Composto e queda do Dow Jones e S&P 500.

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro editou medidas provisórias para reinstituir o programa de preservação de empregos. A iniciativa permite que as empresas voltem a reduzir jornada ou suspender contratos de trabalho temporariamente, e autoriza o governo a compensar a perda de renda dos trabalhadores. Já havia expectativa de que o programa seria renovado ainda este mês.

Na agenda do dia, destaque para os dados do Caged, sobre a criação de empregos em março, que serão publicados às 10h30, e o relatório mensal da dívida pública, previsto para as 14h30.

Em âmbito corporativo, o lucro líquido gerencial do Santander aumentou 4,1% no primeiro trimestre, para R$ 4,01 bilhões, enquanto o resultado societário somou R$ 2,82 bilhões, caindo 25,4% em relação a um ano antes.

Os acionistas da Localiza aprovaram, em assembleia geral ordinária, o pagamento de R$ 18,1 milhões em dividendos. O valor bruto por ação a ser pago é equivalente a R$ 0,024114903.

O lucro líquido da WEG cresceu 73,7% no primeiro trimestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 764,2 milhões. Já a receita líquida de vendas da companhia atingiu R$ 5,076 bilhões no período, alta de 36,7% na comparação com o primeiro trimestre do ano anterior.

A Cielo registrou lucro líquido de R$ 241,3 milhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 44,7% na comparação anual e queda de 19,1% na base trimestral.

O conselho de administração da Cielo aprovou a proposta de pagar R$ 85,15 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP), referente ao primeiro trimestre de 2021, em 13 de maio, aos acionistas com base na posição acionária de 30 de abril. A proposta está sujeita à aprovação em assembleia de acionistas.

Os acionistas da CVC aprovaram, por maioria dos votos e em Assembleia Geral Extraordinária, a propositura de ação de responsabilidade contra os ex-administradores da companhia, Luiz Fernando Fogaça, Leopoldo Saboya, Jacques Douglas Varaschim e Luiz Eduardo Falco, proposta pela administração.

A Eletrobras informou que, no âmbito da capitalização da companhia, deverá realizar a emissão e oferta das ações, após a conversão em lei da Medida Provisória 1031/2021, e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) será o responsável pela sua execução e acompanhamento do processo até o seu encerramento, devendo prestar apoio à estatal no que for necessário, segundo atribuições da Resolução 176, aprovada pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI) e encaminhada pelo Ministério de Minas e Energia à empresa.

A produção no Brasil e no exterior de petróleo, líquido de gás natural (LGN) e gás natural da Petrobras alcançou 2,77 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) no primeiro trimestre deste ano, queda de 5,0% na comparação anual devido, principalmente, aos desinvestimentos concluídos ao longo de 2020 e início de 2021 e ao declínio natural de produção, que teve uma média de 11% nos projetos que já atingiram o seu pico de produção e entraram na fase de declínio.

A demanda por voos domésticos, medida em passageiros quilômetros transportados (RPK, na sigla em inglês), registrou queda de 32,5% em março, em relação ao mesmo mês do ano anterior, enquanto a oferta, calculada em assentos por quilômetros ofertados (ASK) teve retração de 27,1% na mesma comparação, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

A Eletrobras informou que foi aprovada, em assembleia geral ordinária realizada hoje, a proposta de distribuição de R$ 1,507 bilhão em dividendos.

Os acionistas da Weg aprovaram, por maioria dos votos, em assembleia geral ordinária, a proposta do conselho de administração para promover o desdobramento de 100% das ações da companhia, passando cada uma ação ordinária a representar duas ações da mesma espécie, sem modificação do capital social.

O conselho de administração do Santander aprovou a distribuição de dividendos no valor de R$ 3 bilhões, equivalentes a R$ 0,382980827307300000 por ação ordinária, R$ 0,421278910033900000 por ação preferencial e R$ 0,804259737341200000 por unit.