RADAR DO DIA: Atenção às chuvas em MG, PIB, juros EUA, Deltacron e China

São Paulo – Uma nova rodada de abertura de taxa dos juros americanos é um dos destaques desta manhã, com os papéis de 10 anos testando o patamar de 1,80%. Especialistas monitoram os impactos da velocidade de abertura nos mercados.

Os investidores avaliam os reflexos da descoberta de uma nova variante da Covid-19, a Deltacron, que combina as características da Delta e da Ômicron. Na Ásia, os mercados operam mistos, com viés positivo, e acompanham os sinais de alastramento da pandemia e da crise do mercado imobiliário nos ativos da China.

No Brasil, as fortes chuvas em Minas Gerais paralisam temporariamente as atividades de mineração. As instituições financeiras ouvidas pelo Banco Central na pesquisa Focus reduziram a previsão para o crescimento do PIB em 2022 e 2023.

No âmbito corporativo, o conselho de administração da Suzano aprovou, em reunião realizada em 7 de janeiro, a distribuição de R$ 1 bilhão em dividendos intercalares, à razão de R$ 0,741168104 por ação, a ser realizada no dia 27 de janeiro, com base na posição acionária de 18 de janeiro.

A Vale paralisou parcialmente a produção e sua logística em Minas Gerais devido às fortes chuvas no estado. A companhia paralisou parcialmente a circulação de trens na Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) e produção dos Sistemas Sudeste e Sul.

A Usiminas paralisou temporariamente as operações de sua controlada Mineração Usiminas (MUSA), em função das intensas chuvas na região de Itatiaiuçu (MG), que serão retomadas quando as condições climáticas melhorarem. A empresa acionou neste sábado (8) o nível 1 do Plano de Ação de Emergência de Barragens da Mineração para sua barragem central, desativada desde 2014, que não representa comprometimento dos fatores de segurança da barragem e nem requer a retirada de moradores das áreas de risco e nem o toque de sirenes.