RADAR: Copom e Fed mexerão com mercado; atenção a BRF

183

São Paulo – Os mercados mundiais de ações acordaram nesta quinta-feira de mau humor, depois de o presidente do banco central dos Estados Unidos, Jerome Powell, afirmar ontem que a política mais adequada para estimular a economia é a fiscal, não a monetária.

Na prática, o que ele fez foi aumentar a pressão para que o Congresso do país aprove um novo pacote de ajuda financeira à população – algo que os políticos norte-americanos estão tentando fazer há semanas, sem sucesso.

O banco central dos Estados Unidos também indicou que manterá os juros perto de zero pelo menos até 2023, mas nem isso foi capaz de animar os investidores, que já haviam embutido este cenário no preço dos ativos.

O mercado brasileiro provavelmente seguirá o movimento externo, particularmente depois de o nosso banco central interromper o ciclo de corte da taxa básica de juros, a Selic. Para compensar, a instituição indicou que a taxa deve ficar em 2% até que a inflação esteja perto da meta, o que está longe de acontecer.

Entre os indicadores divulgados mais cedo, o Indice de Preços ao Consumidor do Município de São Paulo (IPC-SP) subiu 1,05% na segunda prévia de setembro, depois de avançar 0,33% na segunda prévia de agosto e de fechar o mês passado com alta de 0,78%, segundo dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Em âmbito corporativo, a BRF vendeu ontem US$ 500 milhões em títulos de dívida com vencimento em 2050 com taxa de juros de 5,75% ao ano. A demanda pelos papéis, segundo a companhia, foi mais de dez vezes superior ao volume ofertado.

A agência de classificação de risco Moody’s elevou a nota de crédito da Eletrobras de Ba3 para Ba2 com perspectiva estável, afirmando que o perfil de crédito da empresa melhorou por causa das medidas tomadas desde 2016 – entre elas a venda de distribuidoras de energia elétrica que pertenciam à companhia.

O conselho de administração da Ultrapar elegeu Rodrigo Pizzinatto como novo diretor financeiro e de relações com investidores da companhia, depois de André Dias, ocupante do cargo, ter renunciado ao posto.

A CCR informou que a Infra SP passou a deter 99,5867% e a Encalso 0,4133% de participação acionária no capital social total da CCR RodoAnel.

O conselho de administração da Companhia Paranaense de Energia (Copel) autorizou a publicação do edital do leilão de desinvestimento da Copel Telecom, pelo preço mínimo de R$ 1,401 bilhão, em 21 de setembro. O leilão deve ocorrer no dia 09 de novembro na B3.

O Itaú Unibanco atingiu marca de 500 mil acionistas, que representa um crescimento de 108% desde o final de dezembro de 2019.

Após o anúncio de revisão feito pela Petrobras, com redução de 30% da sua carteira de ativos de exploração e produção (Capex) para o período de 2021 a 2025, para US$ 40 bilhões a US$ 50 bilhões, o BTG Pactual reiterou a recomendação de compra para as american depositary receipts (ADRs, recibos de ação de empresas estrangeiras negociados na Bolsa de Valores de Nova York) da companhia e aumentou preço-alvo em 46%, de US$ 10 para US$ 12 por ação.

A Vale informou que cumprirá a meta de dívida líquida expandida de US$ 10 bilhões provavelmente até o final do ano de 2020, que abre espaço para distribuir a maior parte do excesso de capital alocado via dividendos, apontou o BTG Pactual em relatório divulgado após divulgação do plano de recuperação dos volumes de minério de ferro apresentado pela companhia em tour para investidores.

Edição: Gustavo Nicoletta (g.nicoletta@cma.com.br)