RADAR: BCE mantém políticas, atenção a Pão de Açúcar, varejo e IGP-M

150

São Paulo – Os investidores começam o dia reagindo à decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), que manteve intacta a política monetária, tanto do lado dos juros quanto em relação a compras de ativos.

As bolsas da Europa, que antes da decisão operava em baixa, diminuíram levemente as perdas após o anúncio do BCE, mas a cautela deve prevalecer pelo menos até as 9h30, quando a presidente da instituição, Christine Lagarde, concederá entrevista coletiva para comentar a decisão e divulgar o cenário econômico previsto pelo banco central para a zona do euro.

No Brasil, além das notícias do exterior, os investidores devem reagir também ao crescimento acima do previsto nas vendas do varejo em julho.

Especialistas previam alta de 1,0% em base mensal e de 2,1% em termos anuais, mas os avanços foram de, respectivamente, 5,2% e 5,5%.

Outro indicador relevante divulgado hoje foi o Indice Geral de Preços Mercado (IGP-M), que subiu 4,41% na primeira prévia de setembro, acelerando-se fortemente em relação à alta de 1,46% em igual período do mesmo indicador em agosto, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o indicador acumula altas de 14,47% no ano e de 18,01% nos últimos 12 meses, até o início deste mês.

Em âmbito corporativo, a Petrobras bateu um novo recorde de produção de diesel S-10, com baixo teor de enxofre, nas refinarias da companhia. Durante o período, foram processados 1,84 milhão de metros cúbicos (m3) do combustível – volume levemente maior que o de 1,81 milhão de m3 observado um mês antes.

Em resposta a um questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre notícias a respeito de parceria com o fundo imobiliário Greystar Real Estate Partners, a Cyrela informou que as informações veiculadas não são relevantes para a companhia e não têm potencial de influenciar as negociações ou cotação das ações, ou a decisão dos investidores de exercerem direitos atrelados aos valores mobiliários de que são titulares.

O conselho de administração do Pão de Açúcar aprovou estudos para segregar as operações do Assaí em uma empresa independente, segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O Assaí seria uma empresa de capital aberto listada no Novo Mercado da B3, e as demais operações do grupo continuariam operando sob a estrutura do Grupo Pão de Açúcar (GPA).

A Cosan confirmou que a Raízen, uma de suas subsidiárias, está negociando uma “potencial transação” com a Biosev. A informação veio após a Bloomberg noticiar que a companhia pretende comprar a Biosev num acordo com pagamento em ações.

A Hapvida fechou um acordo com a Roche para construir uma unidade central de diagnósticos laboratoriais em Recife (PE), com investimento previsto de R$ 6 milhões, segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A previsão da Hapvida é que, após a construção, sejam economizados anualmente R$ 30 milhões.

A participação da Ultra na Ultrapar alcançou 25,08% do total de ações ordinárias de emissão da companhia, totalizando 279.593.690 ações, que passou a deter o voto de ações representativas de 34,5% do capital social da companhia.

A Azul disse que embora desconheça informações que possam ter gerado oscilações recentes no preço de seus papéis, é possível apontar fatores externos que possam ter causado esse efeito, como a recente queda no preço do barril de petróleo, notícias sobre o fluxo intenso de viajantes no feriado de 07 de setembro e o aumento da perspectiva de reabertura da economia pós-pandemia.

A Petrobras voltou a ser signatária da iniciativa anticorrupção Partnering Against Corruption Initiative (PACI), organização internacional de combate à corrupção com agentes de conformidade de grandes multinacionais, organismos internacionais e governos, do Fórum Econômico Mundial.

O consumo de energia no mercado livre subiu 5,2% em agosto frente ao mesmo mês no ano passado, enquanto no mercado regulado no Sistema Interligado Nacional (SIN) caiu 2,3%, na mesma base de comparação, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).