Pix diminuirá receita com tarifas de bancos, diz Moody’s

381
Moeda Nacional, Real, Dinheiro, notas de real. (Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil )

São Paulo – A introdução do PIX, modalidade de pagamento instantâneo lançada pelo Banco Central (BC) esta semana e que entrará em vigor em novembro, é negativa para a nota de crédito de grandes bancos porque deve diminuir a receita destas instituições com tarifas, afirmou a agência de classificação de risco Moody’s em um relatório.

“Os maiores bancos de varejo do Brasil recebem tarifas de vários processos de pagamentos”, disse a agência. “A alternativa mais barata e rápida do método de pagamento digital do Pix o transformará num competidor direto dos atuais sistemas de pagamento, incluindo o TED e os pagamentos com cartões de débito e crédito.

A Moody’s afirma que os bancos brasileiros não publicam de maneira uniforme as taxas que cobram no processamento de transações, mas estima que ela ao fim de 2019 ela atingiu 2,2% sobre um volume de R$ 1,5 trilhão de transações.

“Se entre 10% e 15% do voluma total de pagamentos fosse perdido para o sistema Pix, então as tarifas recebidas cairiam em média em R$ 4,3 bilhões”, disse a Moody’s.