Pfizer pede autorização para vacina contra covid-19 em adolescentes nos EUA

Foto: BioNTech

São Paulo – A Pfizer e a BioNTech pediram na sexta-feira aos reguladores de saúde dos Estados Unidos que permitissem que sua vacina contra covid-19 fosse dada a adolescentes entre 12 a 15 anos.

“A Pfizer e a BioNTech solicitaram hoje emendas à Autorização de Uso de Emergência dos Estados Unidos da vacina Pfizer-BioNTech para expandir o uso em adolescentes de 12 a 15 anos de idade. As empresas planejam solicitar decisões semelhantes de outras autoridades regulatórias em todo o mundo nos próximos dias. Essas solicitações são baseadas em dados do ensaio principal de Fase 3 em adolescentes de 12 a 15 anos de idade com ou sem evidência anterior de infecção por SARS-CoV-2, que demonstrou 100% de eficácia e resposta robusta de anticorpos após a vacinação”, afirma o comunicado emitido pelas duas farmacêuticas.

A vacina da Pfizer-BioNTech está atualmente autorizada nos Estados Unidos para pessoas com 16 anos ou mais. Doses da Moderna e da Johnson & Johnson são autorizadas para norte-americanos com 18 anos ou mais.

As autoridades de saúde dizem que será importante vacinar as crianças para protegê-las do vírus e ajudar a alcançar a imunidade comunitária necessária para superar a pandemia, conhecida como imunidade coletiva.

As crianças têm menor risco de se infectarem com o coronavírus do que os adultos e, quando ficam doentes, tendem a apresentar sintomas mais leves. Alguns podem ficar gravemente doentes e alguns também podem espalhar o vírus.

A vacina da Pfizer e BioNTech foi 100% eficaz na proteção contra doenças sintomáticas em um estudo com mais de 2.200 crianças com 12 anos ou mais. Não havia nenhuma preocupação de segurança.

Os pesquisadores descobriram que a injeção foi 100% eficaz após observar 18 casos de covid-19 em crianças que receberam um placebo, em comparação com nenhum caso no grupo que foi vacinado. Os pesquisadores acrescentaram que não viram nenhum caso grave, morte ou hospitalização.

Segundo o estudo, os jovens vacinados geram altos níveis de anticorpos, que desempenham um papel fundamental na resposta imunológica, semelhante aos observados em indivíduos de 16 a 25 anos de idade no ensaio principal da vacina.

A vacina Pfizer-BioNTech é administrada em duas doses com três semanas de intervalo. Crianças de 12 a 15 anos receberam a mesma dosagem que os adultos.

As empresas começaram recentemente a testar a vacina em crianças de 6 meses a 11 anos.

A Moderna iniciou um estudo de sua vacina em jovens de 12 a 17 anos no ano passado e espera resultados ainda nesta primavera. A empresa iniciou em março um teste separado da vacina em crianças menores de 12 anos.

No início deste mês, a Johnson & Johnson disse que começou a testar sua vacina covid-19 em jovens de 12 a 17 anos.