Opep prevê aumento em demanda global de petróleo em 2022

Foto: Lícia Rubinstein/Agência IBGE Notícias

São Paulo – A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) manteve sua previsão de crescimento da demanda global de 2021 em 5,95 milhões de barris por dia (bpd), para um total de 96,58 milhões de bpd.

Já em sua primeira previsão para 2022, o cartel prevê um crescimento de 3,28 milhões de bpd em relação a este ano, totalizando em 99,86 milhões e bpd, compartilhando das previsões feitas em junho pela Agência Internacional de Energia (AIE), que espera que a demanda volte aos níveis pré-pandêmicos até o final do ano que vem.

Apesar das taxas de vacinação desiguais e do aumento da variante Delta do coronavírus, a Opep espera medidas de contenção da pandemia e medidas de estímulo para impulsionar o consumo de combustível no segundo semestre de 2021 e no próximo ano.

No entanto, o cartel acredita que com os estoques de petróleo dos países ricos abaixo de suas médias de 2015-2019, uma forte recuperação econômica pode levar a um rápido aumento da inflação e, consequentemente, a taxas de juros mais altas.

A Opep espera que a gasolina e o diesel liderem a recuperação da demanda por petróleo em 2022, “com o transporte rodoviário e rodoviário continuando a melhorar, principalmente nos Estados Unidos, Europa e China, que estão experimentando programas de vacinas mais rápidos do que seus equivalentes mais pobres”, afirma o documento.

A demanda de petróleo dos Estados Unidos ficará ligeiramente abaixo dos níveis de 2019 no próximo ano, em 20,81 milhões de bpd, enquanto a demanda chinesa e indiana excederá seus níveis pré-pandêmicos, disse a Opep.

“Embora a demanda de combustível de aviação continue a se recuperar, as viagens de negócios permanecerão moderadas em 2022”, acrescentou o relatório.

Sobre a oferta, a Opep espera que os países pertencentes à Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) produzam um total de 29,56 milhões de bpd em 2021, um crescimento 410 mil bpd em relação ao ano passado, com os Estados Unidos correspondendo à maior parte disso, com 17,68 milhões de bpd.

Para 2022, os países da OCDE devem produzir 30,7 milhões de bpd, uma alta de 1,14 milhão de bpd em relação a 2021. Os Estados Unidos devem ver sua produção crescer em 740 mil bpd para 18,42 milhões de bpd. Brasil, Noruega e Guiana também devem aumentar a oferta.