OMS diz que Brasil pode estar subestimando total de casos de covid-19

210
Bandeira com o símbolo da Organização Mundial da Saúde (OMS). (Foto: Missão dos EUA/Eric Bridiers)

São Paulo – O Brasil pode estar subestimando o número total de casos do novo coronavírus em um momento no qual a taxa positiva de testes no país segue elevada, em 31%, disse o diretor executivo de emergências da Organização Mundial de Saúde (OMS), Mike Ryan.

“O número de casos em junho mostra um padrão estável, mas não estamos vendo queda do número de infectados. Estamos avaliando o quanto do aumento de casos nas últimas 24 horas é real”, afirmou Ryan, lembrando das recentes mudanças na contagem de casos adotada pelo governo brasileiro.

O diretor da OMS afirmou ainda que o Brasil realiza poucos testes em relação ao tamanho de sua população. “Todos os países, incluindo o Brasil, precisam continuar testando sua população para garantir uma política de saúde adequada e controlar a doença”, disse.

Ryan citou a taxa positiva de testes de outros países da América do Sul para colocar o Brasil em um contexto regional. Segundo ele, a taxa no Chile é de 41%, enquanto na Argentina é de 38% na Colômbia é de 35%.

“O novo coronavírus está afetando a América do Sul como um todo neste momento, por isso, é importante colocar o Brasil – que é o país mais populoso da região – em um contexto regional e global”, afirmou Ryan.

Segundo dados da OMS, o Brasil tem mais de 1 milhão de infectados pelo novo coronavírus e o número de mortes já passa de 50 mil no país. “O Brasil tem registrado recorde de casos a cada 24 horas”, acrescentou.