OMS defende distribuição global de vacina para recuperação econômica

114
Foto: Centro Nikolai Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia e o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês)

São Paulo – Só a distribuição global de uma vacina contra a covid-19 será capaz de conter a pandemia e, por consequência, a crise e promover uma recuperação econômica consolidada, disse o chefe da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante o Fórum Econômico da Bloomberg.

“As vacinas ou medicamentos contra a covid-19 precisam estar disponíveis e acessíveis para todos. As vacinas não podem ir apenas para alguns países. Isso é imperativo para a saúde, mas também para a economia. Os grupos mais expostos em todos os países devem ser vacinados primeiro. Se isso não acontecer, a recuperação da economia global será atrasada. O nacionalismo sobre vacinas vai prolongar a pandemia e não acabar com ela”, afirmou.

Mais cedo, a AstraZeneca e a Universidade de Oxford informaram que as descobertas preliminares de um ensaio clínico de fase dois revisado mostraram que sua candidata a vacina contra a covid-19 é segura e desencadeia uma resposta imunológica semelhante entre todos os adultos.

A notícia segue os anúncios de Pfizer e Moderna, mostrando que suas respectivas vacinas são seguras e altamente eficazes na prevenção do novo coronavírus.

“Não temos que escolher entre vidas e meios de sobrevivência. Muitos países negligenciaram o sistema básico de saúde. Precisamos não só repensar o sistema público de saúde, mas também como pensamos a saúde de maneira geral. O momento para isso chegou”, afirmou Ghebreyesus.

Segundo o chefe da OMS, a pandemia ensinou suas lições ao mundo: a necessidade de investimento em saúde básica e o trabalho conjunto. “Temos que ter um sistema de saúde básico capaz de suportar situações como a atual e também precisamos que nossos esforços de cura ultrapassem setores e fronteiras”, completou.